sicnot

Perfil

Daesh

Daesh

Daesh

Hollande no Iraque para visitar forças que combatem o Daesh

CHRISTOPHE ENA / POOL

O Presidente francês, François Hollande, chegou hoje a Bagdade para se encontrar com as forças francesas que ajudam o Iraque a combater o grupo extremista Estado Islâmico e para conversações com os dirigentes iraquianos.

François Hollande, que viaja com o ministro da Defesa francês, Jean-Yves Le Drian, aterrou em Bagdade pouco antes das 04:30 (hora em Lisboa).

O Presidente de França já tinha visitado o Iraque em setembro de 2014 e continua a ser o único chefe de Estado da coligação internacional liderada pelos norte-americanos que luta contra o Estado Islâmico a visitar o país desde o lançamento da campanha para combater o grupo radical, há dois anos e meio.

Na visita em 2014, François Hollande anunciou o reforço do apoio militar de França às forças iraquianas depois de uma série de avanços do Estado Islâmico no Iraque.

Nos encontros agendados para hoje, "o Presidente [francês] vai reafirmar o compromisso das forças francesas no seio da coligação internacional no âmbito da luta contra o Estado Islâmico", indicou a presidência francesa.

Hollande vai encontrar-se com soldados franceses que integram as forças de elite contra-terorrismo iraquianas perto do aeroporto internacional de Bagdade.

O Presidente francês segue depois para a zona verde da cidade para encontros com o Presidente da República curdo, Fuad Massum, o primeiro-ministro xiita, Haidar al-Abadi, e o presidente sunita do parlamento, Salim Al-Joubouri.

"Vai sublinhar a importância de prosseguir os esforços para garantir a segurança duradoura no país depois da derrota do Estado Islâmico e a coexistência das comunidades num Iraque unido e soberano", disse a presidência francesa.

François Hollande prossegue a visita durante a tarde em Erbil, no Curdistão iraquiano (norte), onde estão estacionadas as forças especiais francesas que assistiram os curdos envolvidos na batalha para recuperar o controlo da cidade de Mossul ao Estado Islâmico.

Em Erbil vai entregar mais de 38 toneladas de ajuda humanitária e medicamentos para os civis deslocados pela guerra e vai encontrar-se com o presidente da região autónoma do Curdistão, Massud Barzani.

Desde o seu envolvimento na coligação internacional em setembro de 2014, França realizou mais de 5.700 missões aéreas e 1.000 raides e destruiu mais de 1.700 alvos no Iraque ou na Síria.

Além dos 14 aviões de combate Rafale estacionados na Jordânia e Emirados Árabes Unidos, cerca de 500 soldados franceses asseguram as missões de aconselhamento, formação e apoio de artilharia no Iraque às forças envolvidas na batalha de Mossul.

As tropas francesas não participam diretamente nos combates.

Lusa

  • William e Kate apresentam o filho ao mundo
    1:42
  • Marcelo defende debate alargado sobre saúde
    0:57

    País

    O Presidente da República defende que um debate profundo sobre o futuro da saúde deve envolver todos os intervenientes políticos. Para Marcelo Rebelo de Sousa quanto mais partidos estiverem envolvidos na discussão, melhor.

  • Governo apresenta medidas que privilegiam arrendamento e reabilitação
    1:16

    País

    O Governo apresentou esta tarde um novo pacote de medidas para a habitação. Trata-se de uma visão que privilegia o arrendamento e a reabilitação como formas de garantir o acesso a todas as famílias a uma habitação adequada. O primeiro-ministro diz que é preciso segurança nos contratos de arrendamento e avança por isso como uma proposta de benefícios.

  • Salah Abdeslam e cúmplice condenados a 20 anos por tentativa de assassínio de cariz terrorista
    1:11

    Mundo

    O único suspeito vivo dos ataques de Paris em 2015 foi esta segunda-feira condenado a 20 anos de prisão por um tribunal belga, num processo paralelo, que remete para o momento em que foi detido em Bruxelas, em março de 2016. Salah Abdeslam e um cúmplice foram considerados culpados de tentativa de assassínio de cariz terrorista pela participação numa troca de tiros com a polícia belga da qual resultaram três agentes feridos. 

  • Beyoncé e a irmã caem no Coachella e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC