sicnot

Perfil

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Eleições em Espanha

Rajoy quer governar a partir da primeira semana de agosto

O presidente do Governo de gestão espanhol, Mariano Rajoy, está convencido de que o novo executivo pode ser investido na primeira semana de agosto, se houver "ao menos um mínimo de estabilidade" e os partidos atuarem "com certa lealdade".

© Andrea Comas / Reuters

"Eu quero governar e peço que me deixem governar e que não haja um bloqueio", disse hoje Mariano Rajoy, em Madrid, depois de a sua ministra do Fomento, Ana Pastor, ter sido hoje eleita presidente do Congresso dos Deputados na sessão constitutiva desta assembleia, na sequência das eleições de 26 de junho último.

O chefe do Governo garantiu que irá trabalhar para alcançar um entendimento para formar um novo Governo rapidamente, nem que seja apoiado por uma maioria relativa no parlamento.

Para Mariano Rajoy, um impasse que seja novamente solucionado com eleições, pela terceira vez, "seria uma enorme irresponsabilidade".

O líder do PP (Partido Popular, de direita) ainda acredita ser possível que o novo Governo seja investido em 2 de agosto, para que seja votado no Congresso de Deputados a 3 de agosto e, em caso de não conseguir a maioria absoluta, haja uma segunda votação dois dias depois.

As Cortes da XII legislatura espanhola reuniram-se hoje em Madrid em sessão constitutiva que elegeu Ana Pastor (PP) como presidente do Congresso dos Deputados.

A nova presidente do Congresso dos Deputados foi eleita depois de o PP (Partido Popular, de direita) e o Ciudadanos (centro) terem chegado a acordo sobre a repartição de lugares na Mesa, que faz a gestão diária da câmara mais importante do sistema legislativo espanhol, com 350 deputados.

O Ciudadanos é o único partido que, até agora, admitiu abster-se para deixar passar um Governo minoritário, depois das eleições de 26 de junho.

O PP foi o partido mais votado nessas eleições, com 137 deputados, mais 14 que nas legislativas de dezembro, mas longe dos 176 mandatos que dão a maioria absoluta no congresso espanhol.

O PSOE ficou em segundo lugar, com 85 assentos (90 em dezembro), enquanto a aliança de esquerda Unidos Podemos (uma aliança entre partidos de extrema esquerda que inclui o Podemos) ficou em terceiro e elegeu 71 deputados, com o Ciudadanos a conseguir 32 assentos.

O rei de Espanha, Filipe VI, pode a partir de hoje, sem prazo definido, iniciar a ronda de consultas com os partidos para, em seguida, fazer uma proposta de candidato a assumir a presidência do Governo.


Lusa

  • Chamas passaram por cima da A23
    1:06

    País

    A A23 esteve cortada ao longo do dia por causa do fumo e das chamas. Em direto para a SIC Notícias, perto das 18h30, os repórteres da SIC presenciaram o momento em que o fogo passou por cima da autoestrada da Beira Interior.

  • "Só numa ditadura é possível tentar esconder o número de vítimas"
    0:51

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O primeiro-ministro diz que é "lamentável" a tentativa de aproveitamento político à volta dos incêndios. António Costa esteve esta quarta-feira à tarde na Autoridade Nacional de Proteção Civil e, no final do briefing, disse que é preciso confiança nas instituições do Estado. O primeiro-ministro deixou ainda muitas críticas à oposição no caso da lista de vítimas de Pedrógão Grande.

  • E os 10 mais ricos de Portugal são...

    Economia

    A família Amorim lidera a lista dos mais ricos do país, com uma fortuna avaliada em 3840 milhões de euros. Em segundo lugar surge Alexandre Soares dos Santos com 2532 milhões de euros. A família Guimarães de Mello ainda entra para o top 3, com um valor de 1471 milhões de euros. A lista foi elaborada pela revista EXAME, que conclui que os ricos estão ainda mais ricos, pela quarta vez consecutiva.

    Bárbara Ferreira