sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Rubio e Cruz divulgam declarações de rendimentos e desafiam Trump a fazer o mesmo

Os senadores norte-americanos Marco Rubio e Ted Cruz, pré-candidatos republicados à presidência do Estado Unidos (EUA), apresentaram hoje publicamente as suas declarações de rendimentos, desafiando o adversário Donald Trump a fazer o mesmo.

LARRY W. SMITH

Marco Rubio divulgou cinco anos de declarações de rendimentos e Ted Cruz revelou quatro anos, sendo que ambos mostram dados agregados, sem apresentar em detalhe o rendimento do agregado familiar, mostrando-se disponíveis para o fazerem mais tarde.

Em comunicado, Marco Rubio, senador pela Florida, disse que os seus pagamentos às Finanças foram equivalentes à percentagem média do que pagaram os norte-americanos com o mesmo nível de rendimentos.

Rubio, com a sua esposa Jeanette Dousdebes Rubio, declarou 2,29 milhões de dólares (cerca de dois milhões de euros) em cinco ano e pagou ao fisco 526.092 dólares (perto de 483.000 euros) por esse rendimento.

A maior parte dos rendimentos de Rubio é proveniente do seu trabalho como senador, na Universidade Internacional da Florida, de trabalhos como representante legal e de receitas com o seu livro "O filho americano".

No caso de Ted Cruz, os seus rendimentos e os da sua esposa Heidi Cruz, executiva do banco Goldman Sachs, totalizaram cinco milhões de dólares entre 2011 e 2014, dos quais pagaram 1,5 milhões em impostos, segundo a declaração conjunta.

Em 2011 e 2012, os anos de maiores rendimentos, o casal Cruz obteve a maioria dos rendimentos através de salários.

Em comunicado, Ted Cruz, senador pelo Texas, afirmou que este é o tempo para Donald Trump parar de se esconder atrás de desculpas. "Sim, está envergonhado pelas suas declarações de rendimentos, é um dever dos eleitores de avaliar esses factos", disse, citado pela agência noticiosa Efe.

O candidato presidencial republicado de 2012, Mitt Romney, disse recentemente que as declarações de rendimentos do magnata Donald Trump serão "uma bomba" assim que forem tornadas públicas.

Esta semana, Donald Trump venceu as eleições primárias do Partido Republicano no Estado do Nevada, com larga vantagem em relação aos rivais Marco Rubio e Ted Cruz.

Trump conseguiu assim a sua terceira vitória consecutiva nos quatros processos eleitorais para a candidatura presidencial realizados até à data, depois de ter vencido as primárias em New Hampshire (09 de fevereiro) e Carolina do Sul (20 de fevereiro).

Lusa

  • Madonna diz que América nunca desceu tão baixo
    2:12

    Mundo

    No mundo artístico, foram várias as vozes que se levantaram contra Trump, entre elas Madonna. A cantora disse esta quinta-feira em Nova Iorque, a propósito do dia da tomada de posse, que nunca a América desceu tão baixo. Já o ator Matthew McConaughey - que está em Londres - garantiu que não ia perder a cerimónia pela televisão.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida