sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Rubio e Cruz divulgam declarações de rendimentos e desafiam Trump a fazer o mesmo

Os senadores norte-americanos Marco Rubio e Ted Cruz, pré-candidatos republicados à presidência do Estado Unidos (EUA), apresentaram hoje publicamente as suas declarações de rendimentos, desafiando o adversário Donald Trump a fazer o mesmo.

LARRY W. SMITH

Marco Rubio divulgou cinco anos de declarações de rendimentos e Ted Cruz revelou quatro anos, sendo que ambos mostram dados agregados, sem apresentar em detalhe o rendimento do agregado familiar, mostrando-se disponíveis para o fazerem mais tarde.

Em comunicado, Marco Rubio, senador pela Florida, disse que os seus pagamentos às Finanças foram equivalentes à percentagem média do que pagaram os norte-americanos com o mesmo nível de rendimentos.

Rubio, com a sua esposa Jeanette Dousdebes Rubio, declarou 2,29 milhões de dólares (cerca de dois milhões de euros) em cinco ano e pagou ao fisco 526.092 dólares (perto de 483.000 euros) por esse rendimento.

A maior parte dos rendimentos de Rubio é proveniente do seu trabalho como senador, na Universidade Internacional da Florida, de trabalhos como representante legal e de receitas com o seu livro "O filho americano".

No caso de Ted Cruz, os seus rendimentos e os da sua esposa Heidi Cruz, executiva do banco Goldman Sachs, totalizaram cinco milhões de dólares entre 2011 e 2014, dos quais pagaram 1,5 milhões em impostos, segundo a declaração conjunta.

Em 2011 e 2012, os anos de maiores rendimentos, o casal Cruz obteve a maioria dos rendimentos através de salários.

Em comunicado, Ted Cruz, senador pelo Texas, afirmou que este é o tempo para Donald Trump parar de se esconder atrás de desculpas. "Sim, está envergonhado pelas suas declarações de rendimentos, é um dever dos eleitores de avaliar esses factos", disse, citado pela agência noticiosa Efe.

O candidato presidencial republicado de 2012, Mitt Romney, disse recentemente que as declarações de rendimentos do magnata Donald Trump serão "uma bomba" assim que forem tornadas públicas.

Esta semana, Donald Trump venceu as eleições primárias do Partido Republicano no Estado do Nevada, com larga vantagem em relação aos rivais Marco Rubio e Ted Cruz.

Trump conseguiu assim a sua terceira vitória consecutiva nos quatros processos eleitorais para a candidatura presidencial realizados até à data, depois de ter vencido as primárias em New Hampshire (09 de fevereiro) e Carolina do Sul (20 de fevereiro).

Lusa

  • Portugal com 3.ª maior dívida pública da UE

    Economia

    A dívida pública recuou, em termos homólogos, na zona euro e na União Europeia (UE), no primeiro trimestre, tendo Portugal registado a terceira maior dos 28 (130,5%), depois da Grécia e de Itália, divulga hoje o Eurostat.

  • Crianças no Daesh - 2ª Parte
    23:43
  • Montenegro e o futuro do PSD: "Não vou pedir licença para avançar"
    1:41

    País

    Luís Montenegro admite que se achar que é a pessoa ideal para a liderança do PSD, não vai pedir licença a ninguém para avançar. Em entrevista à SIC Notícias, o ex-líder parlamentar do PSD diz que está ao lado de Passos Coelho mas sublinha que é importante que haja uma clarificação na liderança do partido.

    Entrevista SIC Notícias

  • "Estes engenheiros não tiveram formação para exercer arquitetura"
    7:00

    País

    O Parlamento aprovou esta quarta-feira as propostas do PSD e do PAN para devolver aos engenheiros a possibilidade de assinarem projetos de arquitetura. Os aquitetos discordam da medida. José Manuel Pedreirinho, presidente da Ordem dos arquitetos, esteve na Edição da Noite da SIC Notícias para falar sobre o assunto.

    Entrevista SIC Notícias

  • "Foi uma grande honra ser deputado"
    1:23

    País

    Alberto Martins vai deixar a vida política, o socialista renunciou esta quarta-feira ao cargo de deputado, que ocupava há 30 anos, com algumas interrupções. Alberto Martins desempenhou funções de ministro da Reforma do Estado no segundo Governo de António Guterres, e de ministro da Justiça no segundo Executivo liderado por josé Sócrates. O socialista vai ser substituído por Hugo Carvalho.