sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Hillary Clinton defende direito das mulheres ao aborto

​A aspirante a candidata democrata à Casa Branca Hillary Clinton colocou a defesa do direito ao aborto no centro da campanha, afirmando que o republicano Donald Trump é um inimigo dos direitos das mulheres.

© Gary Cameron / Reuters

Hillary Clinton falava na sexta-feira, em Washington, em frente à sede política da organização norte-americana Planned Parenthood.

"Quando Donald Trump diz que quer devolver a grandeza à América, é uma linguagem codificada que significa: arrastemos a América para trás, a uma época em que o aborto era ilegal", declarou.

"Ele afirma que as mulheres devem ser punidas em caso de aborto", lembrou Clinton, acrescentando que perante a polémica, Trump, candidato ainda não oficial à Casa Branca, corrigiu as suas declarações.

O milionário chamou às mulheres "porcas, cadelas, animais nojentos, parece difícil contar com ele para respeitar os direitos fundamentais das mulheres quando diz que são um problema para os empregadores", considerou a ex-secretária de Estado.

"Se defender a igualdade salarial, o planeamento familiar e o direito de tomar decisões de saúde é jogar a carta das mulheres... eu jogo a carta", afirmou.

Clinton afirmou-se como garante dos direitos das mulheres, evocando a militância de longa data em defesa da igualdade de género, desde os anos em que foi primeira-dama até às funções que desempenhou como chefe da diplomacia norte-americana, durante o primeiro mandato de Barack Obama.

Este discurso, o primeiro desde que reivindicou a vitória nas primárias democratas contra Bernie Sanders e depois de receber o apoio de Obama, deve-se à excecional impopularidade de Trump junto do eleitorado feminino.

De acordo com uma recente sondagem da Fox News, 64% das mulheres têm uma opinião desfavorável de Trump, contra 49% para Clinton. Metade das mulheres sondadas vai votar em Hillary e 32% no candidato republicano.

Donald Trump está também na defensiva depois de ter atacado, em reuniões públicas e entrevistas, um juiz federal, que considerou imparcial por ter origem mexicana.

Mas o multimilionário tentou corrigir o tiro, ao mesmo tempo que vários líderes republicanos condenaram as afirmações de Trump.

"A liberdade significa que ninguém pode ser julgado pelas suas origens ou pela cor da pele", declarou Donald Trump na sexta-feira, num comício da direita cristã, Faith Freedom Coalition, em Washington.

Lusa

  • Não há risco de colapso do viaduto de Alcântara
    1:35

    País

    O desvio de um pilar do viaduto de Alcântara obrigou esta quarta-feira ao corte do trânsito e da circulação de comboios da linha de Cascais. O estrago terá sido provocado por um camião que embateu na estrutura. A circulação ferroviária foi retomada a meio da manhã, mas o viaduto só será reaberto esta quinta-feira.

  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Romeu e Julieta nasceram no mesmo dia e no mesmo hospital

    Mundo

    Na Carolina do Sul, nos EUA, dois bebés tinham o parto marcado para 26 de março mas decidiram nascer mais cedo: exatamente no mesmo dia, apenas com uma diferença de 18 horas. Os pais não se conheciam e, curiosamente, deram o nome aos recém nascidos de Romeo e Juliet (em português, Romeu e Julieta).

  • Gelo nos polos recua para recordes mínimos

    Mundo

    A extensão de gelo polar dos oceanos Ártico e Antártico atingiu recordes mínimos a 13 de fevereiro, perdendo o equivalente a uma área maior do que o México, informou esta quarta-feira a agência espacial norte-americana NASA.

  • Túmulo de Jesus Cristo restaurado

    Mundo

    Após 10 meses de obras de restauro, o túmulo onde Jesus Cristo terá sido sepultado foi esta quarta-feira revelado numa cerimónia na igreja do Santo Sepulcro, em Jerusalém.