sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Hillary Clinton defende direito das mulheres ao aborto

​A aspirante a candidata democrata à Casa Branca Hillary Clinton colocou a defesa do direito ao aborto no centro da campanha, afirmando que o republicano Donald Trump é um inimigo dos direitos das mulheres.

© Gary Cameron / Reuters

Hillary Clinton falava na sexta-feira, em Washington, em frente à sede política da organização norte-americana Planned Parenthood.

"Quando Donald Trump diz que quer devolver a grandeza à América, é uma linguagem codificada que significa: arrastemos a América para trás, a uma época em que o aborto era ilegal", declarou.

"Ele afirma que as mulheres devem ser punidas em caso de aborto", lembrou Clinton, acrescentando que perante a polémica, Trump, candidato ainda não oficial à Casa Branca, corrigiu as suas declarações.

O milionário chamou às mulheres "porcas, cadelas, animais nojentos, parece difícil contar com ele para respeitar os direitos fundamentais das mulheres quando diz que são um problema para os empregadores", considerou a ex-secretária de Estado.

"Se defender a igualdade salarial, o planeamento familiar e o direito de tomar decisões de saúde é jogar a carta das mulheres... eu jogo a carta", afirmou.

Clinton afirmou-se como garante dos direitos das mulheres, evocando a militância de longa data em defesa da igualdade de género, desde os anos em que foi primeira-dama até às funções que desempenhou como chefe da diplomacia norte-americana, durante o primeiro mandato de Barack Obama.

Este discurso, o primeiro desde que reivindicou a vitória nas primárias democratas contra Bernie Sanders e depois de receber o apoio de Obama, deve-se à excecional impopularidade de Trump junto do eleitorado feminino.

De acordo com uma recente sondagem da Fox News, 64% das mulheres têm uma opinião desfavorável de Trump, contra 49% para Clinton. Metade das mulheres sondadas vai votar em Hillary e 32% no candidato republicano.

Donald Trump está também na defensiva depois de ter atacado, em reuniões públicas e entrevistas, um juiz federal, que considerou imparcial por ter origem mexicana.

Mas o multimilionário tentou corrigir o tiro, ao mesmo tempo que vários líderes republicanos condenaram as afirmações de Trump.

"A liberdade significa que ninguém pode ser julgado pelas suas origens ou pela cor da pele", declarou Donald Trump na sexta-feira, num comício da direita cristã, Faith Freedom Coalition, em Washington.

Lusa

  • Explosão no aeroporto de Damasco

    Mundo

    Uma explosão de grandes dimensões atingiu, esta manhã, o aeroporto de Damasco, na capital Síria. O ataque terá sido realizado pelas forças israelitas.

    Em atualização

  • Habitantes de Almeida barricaram-se durante seis horas em agência da CGD
    2:31

    País

    Perto de 100 pessoas estiveram esta quarta-feira barricadas na agência da Caixa Geral de Depósitos em Almeida, distrito da Guarda. O protesto contra o encerramento da agência só terminou quase seis horas depois, com a garantia que os autarcas serão recebidos na próxima terça-feira pela Administração do banco público. 

  • Carro que atropelou adepto encontrado na casa de um amigo do suspeito
    2:18

    Desporto

    O carro que terá atropelado o adepto italiano que morreu junto ao Estádio da Luz foi encontrado esta terça-feira, numa garagem na Amadora, na casa de um amigo do suspeito. Trata-se de um homem na casa dos 30 anos que pertence à claque No Name boys e é agora procurado pela Polícia Judiciária.

  • Depois de dar a volta (de bicicleta de Lisboa a Setúbal)

    País

    Missão cumprida. A SIC foi dar uma volta de bicicleta, acompanhando a primeira etapa de uma iniciativa que pretende impulsionar o uso dos velocípedes no país. Ao longo desta quarta-feira, publicámos vários vídeos em direto na página de Facebook da SIC Notícias, que aqui reunimos, em jeito de balanço.

    Ricardo Rosa

  • Web Summit inaugura primeiro escritório fora da Irlanda em Lisboa
    1:58

    Web Summit

    A Web Summit inaugurou em Lisboa o primeiro escritório fora da Irlanda, que vai dar emprego a 20 pessoas, algumas portuguesas. O próximo objectivo é alargar eventos a outros pontos do país. A conferência internacional regressa a Lisboa entre 6 e 9 de novembro e a organização espera ter 60 mil participantes.

  • Ivanka Trump vaiada por defender o pai durante debate sobre igualdade de género
    1:51

    Mundo

    Com o propósito de criar pontes com Donald Trump, a chanceler alemã Angela Merkel convidou a filha mais velha do Presidente norte-americano para participar numa cimeira. No entanto as coisas não correram muito bem e Ivanka Trump foi vaiada pela audiência por ter defendido o pai quando o assunto era a igualdade de género. 

  • Papa apelou à revolução da ternura
    0:52
  • Irmã da mulher mais pesada do mundo acusa hospital de mentir

    Mundo

    A irmã da mulher egípcia que se acreditava ser a mais pesada do mundo acusou os médicos de mentirem acerca da sua perda de peso. No entanto, o hospital que realizou a cirurgia bariátrica já respondeu às acusações, defendendo que a mulher pesa agora 172 quilos.

  • Diário de John F. Kennedy vendido por 660 mil euros

    Mundo

    Um diário escrito por John F. Kennedy quando jovem, durante uma curta passagem pelo jornalismo, depois da II Guerra Mundial, foi vendido por mais de 700 mil dólares (642 mil euros), informou esta quarta-feira uma casa de leilões.