sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Republicanos decidem a partir de hoje se querem Trump na Casa Branca

O Partido Republicano norte-americano reúne-se a partir de hoje na convenção em que o milionário Donald Trump espera confirmar a nomeação como candidato às eleições presidenciais de novembro.

© Joshua Roberts / Reuters

Trump, que é o único dos candidatos primários que continua na corrida para a nomeação chega a Cleveland com uma bagagem de declarações polémicas no que toca à imigração, política externa e controlo da venda de armas.

A construção de um muro na fronteira com o México para impedir a entrada de imigrantes, banir os muçulmanos do país e o apoio à posse de armas apesar dos regulares massacres nos Estados Unidos são algumas das posições de Trump que têm motivado mais críticas.

A convenção democrata, que deverá confirmar Hillary Clinton, acontece na semana seguinte em Filadélfia, na Pensilvânia.

Donald Trump deverá ser recebido no primeiro dia da convenção do "Grand Old Party" por mais de seis mil manifestantes contra a sua candidatura, enquanto os apoiantes do democrata Sanders, que já declarou o apoio a Clinton, submeteram pelo menos cinco pedidos de autorização de protestos junto da administração da cidade.

Dentro do seu partido, a nomeação também não é pacífica e várias figuras do aparelho republicano, como o líder da câmara baixa do Congresso, Paul Ryan, afirmaram que os delegados à convenção devem ter liberdade de voto.

Trump garantiu que não precisa de apoio partidário para vencer a corrida à Casa Branca e que qualquer plano para o afastar é ilegal.

Para garantir a nomeação são precisos pelo menos 1.237 dos 2.472 delegados republicanos. Trump conseguiu ultrapassar a fasquia dos delegados necessários em maio.

A convenção decorre entre segunda-feira e quinta-feira em Cleveland, no estado do Ohio, e deverá acolher 50 mil participantes, entre 35 mil delegados e 15 mil jornalistas.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.