sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Trump e Clinton reúnem-se separadamente com Presidente do Egito

Os candidatos à Presidência dos Estados Unidos, o republicano Donald Trump e a democrata Hillary Clinton, reuniram-se na segunda-feira com o Presidente do Egito, Abdel-Fattah el-Sissi, a menos de dois meses das eleições.

Por ocasião da Assembleia Geral da ONU, Clinton reuniu-se também com o Presidente ucraniano, Petro Poroshenko, e com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe. Já Trump, cujo primeiro encontro com um líder estrangeiro aconteceu no mês passado, com o mexicano Enrique Peña Nieto, limitou a sua agenda a el-Sissi.

"Trump e o Presidente el-Sissi falaram sobre a relação bilateral estratégica entre os Estados Unidos e o Egito, centrando-se na cooperação política, militar e económica entre os dois países", indicou a campanha do magnata em comunicado.

O candidato republicano "expressou ao Presidente el-Sissi o seu inequívoco apoio à guerra do Egito contra o terrorismo, e [afirmou que] sob uma administração de Trump, os Estados Unidos serão um amigo leal, não simplesmente um aliado, com o qual o Egito pode contar nos próximos dias e anos", acrescenta a nota.

Trump sublinhou a "importância" de trabalhar com o Egito para "derrotar o terrorismo islâmico radical, não só política e militarmente, como também confrontando a sua ideologia".

O magnata "enfatizou a sua elevada estima pelos muçulmanos que amam a paz", segundo o comunicado, que não esclarece se Trump conversou com el-Sissi sobre a sua proposta para proibir a entrada dos muçulmanos no país através de um "escrutínio extremo" dos imigrantes nos Estados Unidos, baseado em "testes ideológicos".

Trump acrescentou que se vencer as eleições de novembro vai "convidar o Presidente el-Sissi a fazer uma visita oficial" aos Estados Unidos, manifestando também vontade de visitar o Egito, um país pelo qual tem "um grande respeito" devido à sua "história e liderança no Médio Oriente".

Clinton também se reuniu com el-Sissi na segunda-feira à noite em Nova Iorque e não evitou alguns dos temas mais difíceis, como a proteção dos direitos humanos.

Antes da reunião, Clinton disse que queria falar com o líder egípcio sobre "o caminho a tomar para construir uma nova sociedade civil, um novo país moderno que respeite as leis, os direitos humanos e as liberdades", segundo a CNN.

A candidata democrata também se reuniu com Poroshenko, com quem disse que conversaria sobre "as ameaças da agressão russa" à Ucrânia, e sobre o que os Estados Unidos podem fazer para "apoiar" o Governo ucraniano.

Com Abe, Clinton falou sobre as tensões com a Coreia do Norte, depois do seu último teste nuclear, e sobre as relações com a China, de acordo com fontes da sua campanha.

Com Lusa

  • Cinco mortos provocados pelo tufão Hato em Macau
    1:13
  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.