sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Trump promete reconhecer Jerusalém como capital "indivisa" de Israel

O candidato republicano à Casa Branca, Donald Trump, prometeu reconhecer Jerusalém como a capital "indivisa" de Israel se for eleito Presidente dos EUA em novembro, num encontro com o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu.

"Trump reconheceu que Jerusalém tem sido a eterna capital do povo judeu há mais de três mil anos e que os Estados Unidos, sob a administração Trump, vão finalmente aceitar o mandato de longa data do Congresso para reconhecer Jerusalém como a capital indivisa do Estado de Israel", indicou a sua campanha em comunicado.

Israel apoderou-se de Jerusalém oriental na Guerra dos Seis Dias, em 1967, e mais tarde anexou a área maioritariamente árabe, declarando a totalidade da cidade como a capital unificada do país, uma ação nunca reconhecida pela comunidade internacional.

Os Estados Unidos -- e a maioria dos estados-membros da ONU -- não reconhecem a anexação, considerando o estatuto final de Jerusalém um assunto-chave que tem de ser resolvido através de negociações de paz com os palestinianos.

O Congresso dos Estados Unidos aprovou uma lei em outubro de 1995 apelando ao reconhecimento de uma Jerusalém indivisa como a capital de Israel e para autorizar o financiamento da transferência da embaixada norte-americana de Telavive para Jerusalém.

Contudo, nenhum Presidente dos Estados Unidos implementou a lei, interpretando-a como uma violação da autoridade do poder executivo sobre política externa.

O gabinete de Netanyahu também divulgou um comunicado sobre o encontro de uma hora, sem fazer referência, porém, à promessa de Trump relativamente a Israel.

"O primeiro-ministro Netanyahu discutiu com o senhor Trump assuntos relacionados com a segurança de Israel e os seus esforços para alcançar a estabilidade e a paz no Médio Oriente", indica a nota.

O comunicado de Trump diz que prometeu a Netanyahu que, caso seja eleito, os Estados Unidos vão presentear Israel "com extraordinária cooperação estratégica, tecnológica e militar".

Trump "reconheceu Israel como um parceiro vital dos Estados Unidos na guerra global contra o terrorismo islâmico radical", sublinhou a sua campanha, indicando que os dois abordaram ainda o acordo nuclear com o Irão, a luta contra o grupo extremista Estado Islâmico e outras preocupações no domínio da segurança regional.

A campanha de Trump também indicou que os dois discutiram a experiência de Israel com a sua cerca de segurança usada para a separar da Cisjordânia.

Trump fez da ideia de construir um muro ao longo da fronteira dos Estados Unidos com o México uma das principais promessas de campanha.

Lusa

  • As IPSS são estruturantes no país. Fazem o que Estado não faz porque não pode, não quer, ou não chega a tudo. Chama-se sociedade civil a funcionar. E o Estado subsidia, ajuda, (com)participa, apoia. Nada contra. A questão é quando as IPSS e outras instituições, fundações, associações, federações e quejandas se tornam verdadeiras "indústrias".

    Pedro Cruz

  • O ano "saboroso" de António Costa
    0:51

    País

    António Costa diz que 2017 foi um ano "saboroso" para Portugal. Num encontro com funcionários portugueses, em Bruxelas, antes do Conselho Europeu desta quinta-feira, o primeiro-ministro realçou o que o país conquistou no último ano, no plano europeu, e que culminou com a eleição de Mário Centeno para a Presidência do Eurogrupo.

  • Lince ibérico esteve à venda no OLX

    País

    Um anúncio de venda de um lince ibérico, por 1.500 euros, foi publicado esta semana no site de classificados OLX, com uma morada de Alcoutim, no Algarve. A autenticidade da publicação não foi confirmada, mas em setembro foi encontrada a coleira de um lince ibérico precisamente em Alcoutim. As autoridades estão a investigar.

    SIC

  • Estabilização dos solos nas áreas ardidas
    1:58

    País

    Está a começar uma intervenção de emergência para estabilizar os solos nas áreas ardidas nos incêndios florestais. O trabalho das equipas que estão no terreno arrancou na zona da Lousã mas vai passar por vários concelhos como Pampilhosa da Serra e Vila Real.