sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Donald Trump foi senhorio de banco iraniano associado a terrorismo

Comício em Washington a 9 de setembro em que Trump prometeu quebrar o acordo com o Irão sobre o programa nuclear.

Carolyn Kaster / AP

O grupo de imobiliário de Donald Trump alugou escritórios em Nova Iorque a um banco iraniano que as autoridades norte-americanas associaram a grupos terroristas e ao programa nuclear iraniano.

A investigação foi feita pelo Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ) e pela associação que zela pela transparência na política Center for Public Integrity, organizações sem fins lucrativos e apartidárias com sede em Washington D.C..

Donald Trump herdou o arrendamento feito ao Banco Melli - um dos maiores bancos iranianos sob controlo estatal - quando comprou o edifício General Motors na 5ª Avenida em Nova Iorque. Foi senhorio entre 1998 e 2003.

Em 1999, o Departamento do Tesouro norte-americano declarou que o banco era totalmente controlado pelo Governo iraniano - na altura liderado por Mohammad Khatami.

Mais tarde, as autoridades norte-americanas determinaram que o Banco Melli tinha sido usado para obter informações essenciais sobre o programa nuclear iraniano e que, entre 2002 e 2006, serviu para transferir dinheiro de uma unidade da Guarda Revolucionária do Irão - financiadora de grupos terroristas.

Durante os anos em que Trump foi senhorio do banco iraniano, os Estados Unidos tinham implementado um embargo em que era proibido a qualquer norte-americano fazer negócios com o Irão. E receber rendas estava incluído. No entanto, algumas organizações iranianas estavam fora desta proibição em transações específicas. Poderia ser o caso das rendas do Banco Melli, mas o Departamento do Tesouro não revela as licenças individuais concedidas.

Nem o Departamento do Tesouro, nem a campanha de Trump nem o Banco Melli responderam a qualquer questão colocada pelas associações responsáveis pela investigação.

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55
  • BCE autoriza CGD a avançar com recapitalização

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos informou esta sexta-feira que vai prosseguir com as operações da primeira fase do aumento de capital, depois de ter obtido autorização para isso junto do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal.

  • Condutores apanhados a mais de 200 em corridas ilegais na Ponte Vasco da Gama
    1:25
  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Reino Unido em alerta máximo de terrorismo

    Mundo

    O Reino Unido elevou o alerta de terrorismo para o nível máximo depois das declarações, esta quinta-feira, do chefe das secretas britânicas. O diretor do MI6 está preocupado com eventuais ataques contra o Reino Unido e outros aliados.

  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10
  • O anúncio de natal que está a emocionar o mundo
    1:47