sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Candidato republicano à vice-presidência dos Estados Unidos "ofendido" com vídeo de Trump

O candidato republicano à vice-presidência dos Estados Unidos, Mike Pence, declarou-se este sábado "ofendido" com o vídeo de 2005 no qual se ouve o candidato do seu partido à presidência daquele país, Donald Trump, a fazer comentários ofensivos sobre mulheres.

"Como marido e pai senti-me ofendido com as palavras e ações descritas por Donald Trump no vídeo de há 11 anos, divulgado ontem [sexta-feira]", afirmou Mike Pence num comunicado citado pela agência de notícias EFE.

Na nota, Mike Pence diz que não aprova os comentários, não pode defendê-los e agradece "que tenha [Trump] mostrado arrependimento e se tenha desculpado ao povo norte-americano".

"Rezamos pela sua família e aguardamos pela oportunidade que ele tem de mostrar o que guarda no coração, quando se dirigir à nação amanhã [domingo] à noite", afirmou Mike Pence, referindo-se ao segundo debate presidencial entre Trump e a candidata democrata Hillary Clinton.

Também hoje, vários senadores republicanos pediram a Donald Trump para abandonar a corrida presidencial.

"O caráter importa. Donald Trump obviamente não vai ganhar. Mas pode fazer algo honroso. Sair e deixar entrar Pence", afirmou na sua conta oficial do Twitter o senador Ben Sasse, do Nebrasca, aludindo ao governador do Indiana e aspirante republicado à vice-presidência, Mike Pence.

Também no Twitter, o senador republicano Mike Crapo manifestou opinião semelhante: "Não nos equivoquemos. Precisamos de uma liderança na Casa Branca. Isto, Donald Trump a permitir ao Partido Republicano propor um candidato conservador como Mike Pence, que pode derrotar Hillary Clinton". O mesmo senador pelo Idaho condenou as "repetidas ações e comentários sobre mulheres" por parte de Trump.

Pedidos semelhantes foram feitos por Mike Lee, senador pelo Utah, e por Mark Kirk, do Illinois.

Trump já fez entretanto saber que não pretende afastar-se da corrida à Casa Branca, segundo declarações que fez ao The Wall Street Journal, nas quais diz haver "zero hipóteses de desistir".

A nova polémica em torno de Trump surgiu por causa de um vídeo gravado em 2005 e divulgado na sexta-feira pelo jornal The Washington Post em que o empresário fala sobre as mulheres em termos considerados vulgares e machistas.

Entretanto, Trump já disse que o vídeo divulga uma conversa privada com anos e desculpou-se: "se alguém se sentiu ofendido".

"Era uma conversa (...) privada, que teve lugar há anos. [O ex-presidente] Bill Clinton disse-me coisas muito piores num campo de golfe", disse ainda, num breve comunicado.

Lusa

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57