sicnot

Perfil

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Eleições EUA 2016

Mulher de Trump considera declarações do marido "inaceitáveis e ofensivas"

A mulher do candidato republicano à presidência dos Estados Unidos considerou este sábado "inaceitáveis e ofensivas" os comentários proferidos em 2005 pelo marido sobre mulheres, mas pediu ao eleitorado que aceite o pedido de desculpas de Donald Trump.

"As palavras que o meu marido utilizou são inaceitáveis e ofensivas. Isto não representa o homem que eu conheço. Ele tem o coração e a mente de um líder. Espero que as pessoas aceitem o seu pedido de desculpas, tal como eu fiz, e se foquem nos assuntos importantes da nossa nação e do mundo", afirmou Melania Trump num comunicado citado pela Agência France Presse.

A nova polémica em torno de Trump surgiu por causa de um vídeo gravado em 2005 e divulgado na sexta-feira pelo jornal The Washington Post, no qual o empresário fala sobre as mulheres em termos considerados vulgares e machistas.

Entretanto, Donald Trump já disse que o vídeo divulga uma conversa privada com anos e desculpou-se: "se alguém se sentiu ofendido".

"Era uma conversa de vestiário, privada, que teve lugar há anos. (O ex-Presidente) Bill Clinton disse-me coisas muito piores num campo de golfe", disse ainda, num breve comunicado.

Também hoje, o candidato republicano à vice-presidência dos Estados Unidos, Mike Pence, declarou-se "ofendido" com o vídeo.

Mike Pence disse que "não aprova" os comentários, "não pode" defendê-los" e agradeceu "que [Donald Trump] tenha mostrado arrependimento e se tenha desculpado ao povo norte-americano".

Todavia, vários senadores republicanos pediram a Donald Trump para abandonar a corrida presidencial.

Trump já fez entretanto saber que não pretende afastar-se da corrida à Casa Branca, segundo declarações que fez ao The Wall Street Journal nas quais diz haver "zero hipóteses de desistir".

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.