sicnot

Perfil

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volkswagen

Seat também terá falseado emissões poluentes em 500 mil carros

A Seat, marca espanhola do grupo alemão Volkswagen, instalou em mais de meio milhão de carros o software que falseia as emissões de gases poluentes, noticiou hoje o jornal El País.

© Albert Gea / Reuters

A Volkswagen enfrenta uma investigação criminal nos Estados Unidos e ações legais em todo o mundo, depois de admitir que colocou em 11 milhões de carros a gasóleo um software capaz de enganar os testes de poluição efetuados pelas autoridades.

"A filial espanhola do grupo alemão instalou em mais de meio milhão de carros a diesel o sistema que adultera as emissões dos seus veículos desde 2009", escreve o El Pais, citando fontes não identificadas com vínculo à empresa.

Estes dados vêm revelar que o grupo Volkswagen também vendeu na Europa carros equipados com motores a gasóleo com o software malicioso.

Os motores a gasóleo utilizados pela Seat são, em teoria, os mesmos utilizados pela Volkswagen e Audi nos Estados Unidos, segundo o jornal.

A fábrica da Seat em Martorell, perto de Barcelona, terá supostamente instalado o software em veículos que estão à venda este ano, acrescentou.

Um porta-voz da Seat confirmou que alguns veículos a diesel foram equipados com o software falseado, mas não referiu quantas unidades.

A Seat vendeu 378.586 veículos no ano passado e cerca de dois milhões de veículos ao longo dos últimos seis anos, incluindo motores a gasolina e a gasóleo, de acordo com o El Pais.

A empresa tem fábricas na Catalunha, no nordeste da Espanha, bem como em Navarra, no norte.

Lusa

  • Temperaturas vão subir até 4ª feira

    País

    As temperaturas vão subir até esta quarta-feira, prevendo-se máximas entre os 22 e os 29 graus na generalidade do território, valores acima do normal para a época do ano, adiantou hoje a meteorologista Maria João Frada.

  • E agora?
    15:07
  • TAP recruta mais assistentes de bordo
    2:40

    Economia

    A TAP assegura que, ainda durante o mês de outubro, os problemas com falta de tripulação vão terminar. Até ao final do ano, vão ser contratados novos assistentes de bordo. Ainda assim, o sindicato diz que não chega.