sicnot

Perfil

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volkswagen

Seat também terá falseado emissões poluentes em 500 mil carros

A Seat, marca espanhola do grupo alemão Volkswagen, instalou em mais de meio milhão de carros o software que falseia as emissões de gases poluentes, noticiou hoje o jornal El País.

© Albert Gea / Reuters

A Volkswagen enfrenta uma investigação criminal nos Estados Unidos e ações legais em todo o mundo, depois de admitir que colocou em 11 milhões de carros a gasóleo um software capaz de enganar os testes de poluição efetuados pelas autoridades.

"A filial espanhola do grupo alemão instalou em mais de meio milhão de carros a diesel o sistema que adultera as emissões dos seus veículos desde 2009", escreve o El Pais, citando fontes não identificadas com vínculo à empresa.

Estes dados vêm revelar que o grupo Volkswagen também vendeu na Europa carros equipados com motores a gasóleo com o software malicioso.

Os motores a gasóleo utilizados pela Seat são, em teoria, os mesmos utilizados pela Volkswagen e Audi nos Estados Unidos, segundo o jornal.

A fábrica da Seat em Martorell, perto de Barcelona, terá supostamente instalado o software em veículos que estão à venda este ano, acrescentou.

Um porta-voz da Seat confirmou que alguns veículos a diesel foram equipados com o software falseado, mas não referiu quantas unidades.

A Seat vendeu 378.586 veículos no ano passado e cerca de dois milhões de veículos ao longo dos últimos seis anos, incluindo motores a gasolina e a gasóleo, de acordo com o El Pais.

A empresa tem fábricas na Catalunha, no nordeste da Espanha, bem como em Navarra, no norte.

Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Metade dos moradores de Sandinha recusaram sair das casas
    3:14
  • Habitantes de Várzeas tentam regressar à normalidade
    2:48
  • Corpos da tragédia em Pedrógão guardados em camião de alimentos
    8:11

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Duarte Nuno Vieira, médico legista, esteve esta quinta-feira, na Edição da Noite, para comentar o que já foi feito e o que falta fazer em Pedrógão Grande, depois de ter sido atingido pelos incêndios. O presidente do Conselho Europeu de Medicina Legal defendeu que guardar os corpos das vítimas mortais num camião de alimentos foi uma "maneira de solucionar o problema da forma possível", visto que não há espaço no Instituto Nacional De Medicina Legal.

  • Johnny Depp sugere assassínio de Trump
    0:31