sicnot

Perfil

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volkswagen

Matthias Mueller nomeado para liderança do grupo Volkswagen

A Volkswagen anunciou hoje a nomeação de Matthias Mueller, atual presidente da Porsche, como novo presidente executivo do grupo após a demissão de Martin Winterkorn devido ao escândalo das emissões poluentes.

© Fabian Bimmer / Reuters

Na quarta-feira, Winterkorn demitiu-se da liderança do grupo no seguimento do escândalo sobre a manipulação de dados de emissões poluentes de veículos do fabricante alemão.

"Na reunião de hoje, o conselho de supervisão propôs a Matthias Mueller assumir a presidência" do grupo, indicou numa conferência de imprensa Berthold Huber, presidente do conselho.

Após a nomeação, com efeitos imediatos, Mueller, 62 anos, afirmou que a empresa "vai ultrapassar" o escândalo e tornar-se ainda mais forte.

"Podemos e vamos ultrapassar esta crise. Juntos vamos fazer da Volkswagen uma empresa ainda mais forte", declarou o novo líder do grupo.

A Agência de Proteção do Meio Ambiente dos Estados Unidos acusou na sexta-feira passada a Volkswagen de falsear o desempenho dos motores em termos de emissões de gases poluentes através de um 'software' incorporado no veículo.

No domingo, a Volkswagen reconheceu ter falseado os dados e na terça-feira anunciou que mais de 11 milhões de carros a gasóleo em todo o mundo têm equipamento que permite alterar o desempenho dos motores em termos de emissões para a atmosfera.

As ações da Volkswagen, que já tinham perdido cerca de 35% no início da semana, caíram hoje de novo 4,32% na bolsa de Frankfurt e ficaram em 107,30 euros.

usa

  • Incêndios em Portugal - um mês depois
    9:10

    Reportagem Especial

    Regressar a casa para refazer a vida é tudo o que querem as famílias a quem o fogo levou quase tudo, há cerca de um mês. Contudo, esse regresso não tem sido fácil. Depois dos incêndios, famílias e empresas ainda têm de vencer as burocracias. A Reportagem Especial deste sábado regressa a Seia, onde arderam mais de 70 casas de primeira habitação e onde a vida de muitos parece ter entrado num impasse.

  • CIP contra 600€ de salário mínimo, ameaça boicatar iniciativas do governo
    1:28

    Economia

    O presidente da Confederação Empresarial de Portugal (CIP) está contra o aumento do salário mínimo para 600€. Em entrevista conjunta à Antena1 e ao Jornal de Negócios, o presidente António Saraiva considerou a proposta "uma luta partidária" dos comunistas com o Bloco de Esquerda" e ameaça boicotar a presença em iniciativas publicas, promovidas pelo executivo.