sicnot

Perfil

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volkswagen

Comissão Europeia insta Volkswagen a esclarecer novas irregularidades

A Comissão Europeia instou hoje a Volkswagen a esclarecer as novas irregularidades na certificação de emissões de dióxido de carbono (CO2), uma situação que o fabricante alemão de veículos reconheceu na terça-feira.

© Wolfgang Rattay / Reuters

Lucía Caudet, porta-voz do executivo de Bruxelas para a Indústria, afirmou que, agora, o mais importante "é apurar os factos", pelo que a Volkswagen deverá acelerar as suas investigações internas.

"Temos que esclarecer imediatamente quais as irregularidades nas emissões de CO2 que foram detetadas, o que as provocou, quais os automóveis afetados, em que países e que medidas serão tomadas pelo grupo para corrigir a situação", afirmou.

Na terça-feira, a empresa alemã admitiu que, além dos problemas já conhecidos de óxido de nitrogénio, tinham sido detetadas irregularidades na certificação de emissões de CO2, sem especificar marcas ou modelos. O fabricante indicou, porém, que terão sido afetados 800 mil veículos.

Caso se confirmem falsificações e violação das regras comunitárias, a Volkswagen poderá sofrer sanções, como ocorreu com a italiana Ferrari e a russa Avtovaz.

O desrespeito dos limites impostos de emissões de CO2 prevê que por cada grama acima do previsto por quilómetro sejam pagos cinco euros, enquanto a emissão de dois gramas acima é sancionada com 15 euros e de três gramas com 25 euros. De quatro gramas adiante, o valor é de 95 euros por automóvel.

Bruxelas tem-se mantido em contacto com a autoridade alemã que supervisiona o setor dos transportes com motor e tem analisado a informação enviada pela Volkswagen, acrescentou a porta-voz.

O assunto das emissões deverá ser debatido quinta-feira numa reunião entre a Comissão e as autoridades nacionais que aprovam veículos.

Lusa

  • Mação volta a enfrentar dias de pânico
    3:33
  • Fogo obrigou à evacuação de 6 aldeias do concelho do Sardoal
    1:56

    País

    O incêndio que chegou ao Sardoal obrigou à evacuação de seis aldeias. As pessoas foram encaminhadas para as instalações da Santa Casa da Misericórdia e vão regressando ao longo do dia de hoje. A A23 foi reaberta de madrugada, depois de ter estado várias horas cortada nos dois sentidos .

  • Ministra admite que a maioria dos incêndios começaram por mão humana
    1:57

    País

    A Ministra da Administração Interna admitiu esta quarta-feira que a maioria dos incêndios deste ano começaram por mão humana, mas Constança Urbano de Sousa entende que é cedo para tirar outras conclusões. Já o vice-presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Adelino Gomes, diz que não há duvidas e fala em terrorismo organizado. 

  • Sismo na região de Lisboa sentido num raio de 150km
    3:19