sicnot

Perfil

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volkswagen

Comissão Europeia insta Volkswagen a esclarecer novas irregularidades

A Comissão Europeia instou hoje a Volkswagen a esclarecer as novas irregularidades na certificação de emissões de dióxido de carbono (CO2), uma situação que o fabricante alemão de veículos reconheceu na terça-feira.

© Wolfgang Rattay / Reuters

Lucía Caudet, porta-voz do executivo de Bruxelas para a Indústria, afirmou que, agora, o mais importante "é apurar os factos", pelo que a Volkswagen deverá acelerar as suas investigações internas.

"Temos que esclarecer imediatamente quais as irregularidades nas emissões de CO2 que foram detetadas, o que as provocou, quais os automóveis afetados, em que países e que medidas serão tomadas pelo grupo para corrigir a situação", afirmou.

Na terça-feira, a empresa alemã admitiu que, além dos problemas já conhecidos de óxido de nitrogénio, tinham sido detetadas irregularidades na certificação de emissões de CO2, sem especificar marcas ou modelos. O fabricante indicou, porém, que terão sido afetados 800 mil veículos.

Caso se confirmem falsificações e violação das regras comunitárias, a Volkswagen poderá sofrer sanções, como ocorreu com a italiana Ferrari e a russa Avtovaz.

O desrespeito dos limites impostos de emissões de CO2 prevê que por cada grama acima do previsto por quilómetro sejam pagos cinco euros, enquanto a emissão de dois gramas acima é sancionada com 15 euros e de três gramas com 25 euros. De quatro gramas adiante, o valor é de 95 euros por automóvel.

Bruxelas tem-se mantido em contacto com a autoridade alemã que supervisiona o setor dos transportes com motor e tem analisado a informação enviada pela Volkswagen, acrescentou a porta-voz.

O assunto das emissões deverá ser debatido quinta-feira numa reunião entre a Comissão e as autoridades nacionais que aprovam veículos.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.