sicnot

Perfil

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volkswagen

Parlamento Europeu cria comissão de inquérito à Volkswagen

O Parlamento Europeu decidiu hoje criar uma comissão de inquérito para analisar possíveis infrações ou má aplicação do direito comunitário quanto à medição de emissões no setor automóvel, na sequência do escândalo da falsificação dos dados pela Volkswagen.

A comissão de 45 eurodeputados irá investigar o alegado incumprimento, por parte da Comissão Europeia, da obrigação de rever e adaptar os ciclos de ensaio de medição quando estes deixam de refletir as emissões em condições de condução real.

A mesma comissão irá debruçar-se sobre a alegada omissão, da Comissão e das autoridades dos Estados-membros, de prever medidas adequadas e eficazes para controlar e proibir dispositivos que permitem manipular resultados.

Os eurodeputados deverão apresentar um relatório intercalar no prazo de seis meses após o início dos seus trabalhos e o relatório final em 12 meses.

A proposta para a comissão de inquérito foi aprovada por 354 votos a favor, 229 contra e 35 abstenções.

A 18 de setembro foram conhecidos publicamente os resultados de testes a emissões poluentes de viaturas equipadas com motores a gasóleo do grupo Volkswagen, relativamente às marcas Volkswagen, Audi, Seat e Sköda, concluindo-se pela existência de viaturas equipadas com um dispositivo que permite a manipulação de informação relativa a emissões poluentes.

O grupo alemão admitiu a existência de 11 milhões de carros nestas circunstâncias.

Lusa

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Míssil lançado do Iémen intercetado perto de Meca

    Mundo

    Um míssil balístico lançado pelos rebeldes xiitas do Iémen foi intercetado, quinta-feira à noite, perto de Meca, na Arábia Saudita, a um mês da peregrinação muçulmana anual do hajj, anunciou a coligação árabe que intervém no Iémen.