sicnot

Perfil

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volskwagen

Escândalo Volkswagen

Volkswagen paga 4.400 euros a cada cliente lesado nos EUA

O grupo automóvel alemão Volkswagen chegou hoje a acordo com as autoridades norte-americanas para indemnizar com 4.400 euros cada cliente com veículos com filtros de emissões manipulados, informa hoje o diário alemão "Die Welt".

O grupo alemão terá que chamar às oficinas cerca de 11 milhões de carros afetados pelo escândalo das emissões fraudulentas.

O grupo alemão terá que chamar às oficinas cerca de 11 milhões de carros afetados pelo escândalo das emissões fraudulentas.

© Steve Marcus / Reuters

A Volkswagen tem de apresentar hoje perante um tribunal norte-americano as propostas concretas para retirar de circulação os veículos com motores a gasóleo adulterados se quiser evitar um julgamento este verão nos Estados Unidos, país no qual foram afetados quase 600.000 carros.

A reunião preliminar vai realizar-se hoje no Tribunal do Distrito do Norte da Califórnia, em São Francisco, pelas 08:00 locais (16:00 em Lisboa), presidida pelo juiz Charles Breyer.

A Volkswagen irá assumir os custos do reequipamento dos veículos afetados, acrescenta "Die Welt", que cita fontes financeiras.

Até agora, a Volkswagen colocou de lado cerca de 6.700 milhões de euros para fazer frente aos custos da manipulação dos programas informáticos que medem as emissões de gases, mas quer aumentar a quantia significativamente, segundo fontes conhecedoras da situação citadas pelo diário alemão.

A Volkswagen viu-se envolvida nos últimos meses num escândalo depois de o fabricante alemão admitir ter instalado em 11 milhões de carros um 'software' capaz de falsificar os valores das emissões poluentes dos motores a diesel.

A Volkswagen arrisca-se agora a pagar milhões de euros em indemnizações e multas.

Em Portugal, os veículos afetados pela fraude cometida pelo grupo Volkswagen são 125.491, segundo o relatório preliminar apresentado pelo grupo de trabalho criado pelo anterior governo de Pedro Passos Coelho.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.