sicnot

Perfil

Euro 2016

Euro 2016

Euro 2016

França garante segurança para o Euro 2016

O ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Jean-Marc Ayrault, disse hoje que a França vai garantir "com toda a força" a segurança durante o campeonato europeu de futebol 2016.

© Charles Platiau / Reuters

Jean-Marc Ayrault foi questionado pelos jornalistas sobre a segurança do Euro 2016, que se realiza em França entre 10 de junho e 10 de julho, após a queda do avião da EgyptAir que efetuava hoje de madrugada a ligação Paris-Cairo com 66 pessoas a bordo.

"Estamos envolvidos com todas as nossas forças (...) para garantir a segurança de todos os que vivem e se vão deslocar a França por ocasião do Euro 2016", disse o chefe da diplomacia francesa.

O ministro pediu aos jornalistas para evitarem especulações sobre as causas da queda do avião.

"Assim que tivermos informações, vamos torná-la pública, mas por respeito às famílias, temos que evitar qualquer especulação", afirmou.

Em conferência de imprensa, o ministro egípcio da aviação civil admitiu hoje que um "ataque terrorista" pode ser a explicação "mais provável" para a queda do avião.

O aparelho, um airbus 320, descolou de Paris rumo ao Cairo na noite de quarta-feira, e desapareceu ao início da madrugada ao entrar no espaço aéreo egípcio.

A bordo seguiam 56 passageiros, incluindo um português, sete tripulantes e três agentes da segurança.

Lusa

  • Buscas e apreensões na esquadra da PSP na Brandoa

    País

    O Ministério Público de Sintra esteve a fazer buscas e apreensões, esta manhã, na esquadra da PSP da Brandoa, no concelho da Amadora. De acordo com a Procuradoria-Gera Distrital de Lisboa, em causa estão crimes de corrupção passiva e ativa e abuso de poder.

  • Portugueses divididos na recondução da procuradora-geral da República
    1:31
  • "Os castigos incluiam sovas frequentes e até estrangulamento"
    5:03
  • Teste ao sangue deteta oito tipos de cancro

    Mundo

    Um novo teste sanguíneo experimental permitiu detetar precocemente os oito cancros mais frequentes em 70 por cento dos casos, de acordo com um estudo publicado na revista Nature feito por investigadores nos Estados Unidos.