sicnot

Perfil

Euro 2016

Euro 2016

Euro 2016

Seis hooligans russos detidos na Alemanha por agressões

euro2016.sic.pt

Seis adeptos de futebol russos foram detidos em Colónia por agressões a três espanhóis. Entre a documentação encontravam-se bilhetes para os jogos do Euro 2016 da Rússia com a Inglaterra do passado sábado e da Rússia contra a Eslováquia. As autoridades investigam agora se estiveram envolvidos nos confrontos em Marselha.

Adepto russo detido por violência em Lille, França, a 15 de junho.

Adepto russo detido por violência em Lille, França, a 15 de junho.

© Wolfgang Rattay / Reuters

Pela documentação na posse dos detidos, a polícia alemã concluiu que os seis russos, com idades entre os 26 e os 30 anos, tinham apanhado um avião de Moscovo para Marselha, para assistir ao jogo entre a Rússia e a Inglaterra, e que na quinta-feira chegaram a Colónia de comboio, provenientes de Marselha.

Bilhetes para os jogos da Rússia com a Inglaterra e Eslováquia, assim como objetos característicos de adeptos radicais (hooligans), como protetores de dentes e lenços para cobrir o rosto, contavam-se entre os pertences dos detidos.

A polícia alemã vai agora entrar em contacto com a homóloga francesa para determinar se os seis russos detidos estiveram envolvidos nos desacatos violentos verificados nos últimos dias em Marselha.

De acordo com um comunicado da policia alemã, os detidos agrediram de "forma brutal' e assaltaram dois turistas espanhóis e um acompanhante que se encontravam nas imediações da catedral de Colónia.

A Polícia referiu inicialmente ter detido cinco russos, alcoolizados, mas o sexto elemento acabaria também por ser detido já no aeroporto de Colónia, quando pretendia embarcar num voo para Ibiza.

Quinta-feira, na cidade francesa de Marselha, três adeptos russos foram condenados a penas de prisão de um a dois anos por atos de violência, que provocaram já uma morte e 35 feridos na sua grande maioria entre os fãs britânicos.

  • Adeptos russos expulsos, cenas de violência em Marselha e Lille
    2:09

    Euro 2016

    França acaba de anunciar a expulsão de duas dezenas de adeptos russos. É a condenação das autoridades francesas pelos atos de violência cometidos em Marselha no sábado. A seleção russa mantém-se na competição, mas um incidente no estádio no jogo de ontem pode precipitar a saída mais cedo. E em Lille, foram captadas imagens de adeptos ingleses a atirar moedas ao chão, num gozo com crianças imigrantes que lutam para as alcançar.

  • França expulsa líder de extrema-direita e das claques russas

    Euro 2016

    O líder de extrema-direita e da associação de adeptos da Rússia vai ser expulso de França, no seguimento da violência que se registou por ocasião no Inglaterra-Rússia, em Marselha. Alexander Shprygin integra um grupo de 20 adeptos da seleção russa que estão a ser expulsos de França na sequência dos desacatos deste sábado.

  • Os 36 golos dos 16 avos da Liga Europa

    Liga Europa

    A jornada europeia ficou marcada, no panorama das equipas portuguesas, pelo apuramento do Sporting e pela eliminação do Sporting de Braga. Os leões passam assim a ser o único clube luso em prova na Liga Europa. Nos oitavos de final, o emblema de Alvalade pode encontrar adversários como o Arsenal, o Atlético de Madrid ou o AC Milan. O sorteio realiza-se esta sexta-feira, ao meio-dia. Aqui, veja ou reveja todos os golos da segunda mão dos 16 avos de final da Liga Europa.

  • Coreia do Norte acusa Guterres de ser subordinado dos EUA

    Mundo

    A Coreia do Norte criticou esta quinta-feira o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, por apoiar sanções para pressionar o país a entrar em negociações com os Estados Unidos sobre a desnuclearização, referindo que tem atuado como um subordinado.

  • Não dá mais, Brasil!
    18:00
  • Escolas da Portela e Moscavide degradadas e com amianto
    3:00
  • O estranho caso do mergulhador Alejandro Ramos

    Mundo

    O mergulhador Alejandro Ramos tornou-se num caso de investigação do Centro Médico Naval do Peru, depois do seu corpo ter começado a inchar sem qualquer explicação aparente. Isto aconteceu há quatro anos, minutos depois de ter emergido da água, onde tinha estado a trabalhar durante muitas horas.

    SIC