sicnot

Perfil

Eutanásia

Eutanásia

Eutanásia

CDS-PP contra eutanásia pede reforço de direitos dos doentes em fim de vida

(Arquivo)

© Philippe Wojazer / Reuters

O CDS-PP anunciou esta quarta-feira uma iniciativa legislativa para ampliar os direitos das pessoas em fim de vida, que passam pela participação no plano terapêutico, cuidados e sedação paliativa adequados e a excecionalidade da imobilização.

As linhas da iniciativa legislativa foram apresentadas pela deputada Isabel Galriça Neto, numa declaração política que antecipou o tema da morte assistida, discutido esta quarta-feira através de uma petição pela despenalização daquela prática.

A proposta do CDS passará pelo reforço de princípios como o direito das pessoas em "receber informação detalhada sobre a sua doença, sobre o prognóstico e sobre os cenários clínicos e tratamentos disponíveis", a "participar ativamente no plano terapêutico", podendo recusar tratamentos e explicitar medidas que deseje ou não receber, como suporte artificial de funções vitais.

A proposta deverá versar os cuidados paliativos - já previstos - em ambiente hospitalar ou domiciliário, bem como o tratamento "rigoroso dos seus sintomas", que passa pelo "uso adequado de fármacos e só excecionalmente a ser imobilizado com contenção física".

"A resposta do coletivo será sempre intervir ativamente nesse sofrimento determinado por doença avançada e incurável, eliminando ou reduzindo o problema para níveis razoáveis e suportáveis, mas não eliminando a pessoa que o experimenta", afirmou Isabel Galriça Neto.

A deputada, que é médica especialista em cuidados paliativos, recusa a morte assistida, considerando-a "uma forma redutora, arcaica, pobre e desumanizada de tentar resolver a questão do sofrimento humano, qualquer que seja a circunstância que o provoque".

"Para nós, o problema do sofrimento em fim de vida resolve-se cuidando, não tirando a vida do que sofre", afirmou.BE e PS consideraram, no mesmo sentido, que a disponibilidade para debater o reforço dos cuidados paliativos deve ser separada da questão da morte assistida.

"Estamos disponíveis para discutir os dois assuntos mas não para confundir os dois assuntos", disse Moisés Ferreira, do Bloco.

A socialista Luísa Salgueiro defendeu ainda: "O pior serviço que podíamos fazer ao país era confundir a opinião pública".

Pelo contrário, Carlos Abreu Amorim, do PSD, considerou que "o debate deve ser amplo, não com linhas" e frisou que esta não é uma matéria que divida esquerda e direita ou quem é pela modernidade e quem é contra ela.

A comunista Carla Cruz rejeitou a ideia que de que a eutanásia será "um sucedâneo dos cuidados paliativos", reclamou o reforço daqueles cuidados, sublinhando a responsabilidade na dignidade no fim de vida, permitindo acesso a terapêutica mais indicada, a equipas multidisciplinares.

Lusa

  • O melhor golo do 5.º dia de Mundial

    Desporto

    Numa escolha feita pelos jornalistas de desporto e do site da SIC Notícias, mostramos-lhe o melhor golo deste quinto dia de Mundial. Foi apontado por Dries Mertens, na vitória da Bélgica sobre o Panamá por 3-0.

  • Rui Patrício confirmado no Wolverhampton

    Desporto

    O Wolverhampton anunciou esta segunda-feira a contratação do guarda-redes Rui Patrício, depois da rescisão com o Sporting. O guarda-redes da seleção nacional assinou contrato com o clube inglês por quatro épocas.

    SIC

  • Novo treinador do Sporting diz que mulheres não estão preparadas para falar de futebol
    1:23
  • Salto de Cristiano Ronaldo inspira dança afro-beat

    Desporto

    Uma música humorística afro-beat, publicada nas redes sociais e inspirada nos saltos de Cristiano Ronaldo quando marca golos, está a ser replicada na internet com dezenas de coreografias filmadas, muitas das quais em França.

  • Ronaldo no País dos Sovietes: As religiões praticadas na Rússia
    1:55
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Merkel tem duas semanas para negociar solução para crise migratória

    Mundo

    A chanceler alemã tem duas semanas para negociar com os parceiros europeus uma solução para a questão migratória e assim evitar uma crise política. O ultimato foi dado pelo CSU, o partido da Baviera que integra a coligação governamental. Ao contrário de Angela Merkel, defende uma política para os refugiados mais estrita.

  • Pai de Meghan Markle lamenta ser "nota de rodapé" no casamento real
    2:03
  • Quando as crianças fazem das suas... os pais é que pagam

    Mundo

    Quando as crianças fazem das suas, restam os pais para as castigar ou, em alguns casos, para sofrer as consequências desses atos. Quem o pode dizer é um casal norte-americano, que recebeu uma fatura de 132 mil dólares (cerca de 114 mil euros), depois de o filho ter derrubado uma estátua num centro comunitário.

    SIC