sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas

Aeroporto de Zaventem vai continuar fechado amanhã

O aeroporto internacional de Bruxelas-Zaventem, hoje palco de um atentado terrorista, vai continuar fechado na quarta-feira, anunciou o presidente da sociedade gestora Brussels Airport, Arnaud Feist.

"O aeroporto vai continuar fechado até quarta-feira inclusive", de acordo com a conta da Brussels Airport na rede social Twitter, citando Feist.

"Estamos a estudar a reabertura do aeroporto na quinta-feira", acrescentou Feist na mensagem.

Mais de 500 voos foram hoje cancelados em Zaventem e pelo menos 32 foram desviados para aeroportos regionais belgas (Liège, Ostende, Charleroi e Antuérpia) e internacionais próximos, como Lille (França) e Beek (Holanda), de acordo com a Belgocontrol, organismo que regula a navegação aérea civil na Bélgica e no Luxemburgo.

Pelo menos 14 pessoas morreram e 35 ficaram feridas quando duas bombas explodiram esta manhã na zona de 'check-in' do aeroporto de Zaventem.

De acordo com o procurador federal belga, Frédéric De Leeuw, pelo menos uma das explosões foi desencadeada por um terrorista suicida.

Bruxelas foi hoje alvo de dois atentados, um no aeroporto e outro numa estação de metro do centro da cidade.

Segundo o mais recente balanço provisório das autoridades, 34 pessoas morreram e perto de 200 ficaram feridas nos dois ataques.

O nível de alerta terrorista na Bélgica foi elevado para quatro, o máximo da escala.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras