sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas

Aeroportos europeus reforçam medidas de segurança

As autoridades reforçaram as medidas de segurança nos aeroportos de Gatwick, em Londres, Charles de Gaules, em Paris e no aeroporto internacional de Frankfurt, após as explosões de hoje registadas no aeroporto e no metro de Bruxelas.

© Francois Lenoir / Reuters

O nível de alerta terrorista na Bélgica foi elevado para quatro, o máximo da escala, na sequência de duas explosões esta manhã no aeroporto de Bruxelas, que provocaram pelo menos um morto e vários feridos, segundo a polícia.

As autoridades belgas dão conta de uma outra explosão num estação de metropolitano na capital belga.

Entretanto, a imprensa belga fala já em 11 mortos e cerca de 20 feridos, citando diversas fontes de informação não oficiais.

Citando testemunhos no local, a imprensa indicou que tiros foram ouvidos antes da explosão e gritos de frases em árabe.

Pela rede social Twitter, a empresa gestora do aeroporto de Bruxelas informou que todos os voos foram cancelados e que o edifício está a ser evacuado.

O metro da cidade também já foi encerrado.

No outro aeroporto da capital da Bélgica, a segurança foi apertada, com a presença de vários militares armados e um controlo quase sistemático de veículos.

A polícia federal alemã também já reforçou a segurança no aeroporto internacional de Frankfurt, o de maior tráfego do continente Europeu, depois das duas explosões em Bruxelas.

De acordo com a imprensa local, as forças de segurança intensificaram os controlos pessoais em algumas áreas sensíveis do aeroporto internacional de Frankfurt, embora não citem nenhum perigo concreto.

A polícia federal é a responsável da vigilância das fronteiras exteriores, o que inclui os aeroportos internacionais do país, com cerca de 2.500 agentes.

Segundo um testemunho citado pela rádio pública RTBF, as explosões tiveram lugar cerca das 08:00 locais (07:00 em Lisboa) perto de uma porta de embarque para os Estados Unidos, onde estavam muitos passageiros. A testemunha descreve "muitas pessoas ensanguentadas".

Ainda são desconhecidas as causas das explosões.

Com Lusa

  • Atentados no aeroporto e metro de Bruxelas

    Atentados em Bruxelas

    Bruxelas foi hoje alvo de ataques terroristas, o balanço de vítimas subiu para 34 mortos e mais de 200 feridos. Duas grandes explosões ocorreram ao início da manhã, às 8:00 locais (7:00 em Lisboa) no Aeroporto de Zaventem. Cerca de uma hora depois, uma nova explosão registou-se numa estação de metro Maelbeek, próximo do quarteirão das instituições europeias. Entre os feridos está uma portuguesa. O alerta antiterrorista está no nível máximo no país, a população foi aconselhada a ficar onde está.

  • As confissões de Sérgio Conceição: do futuro no FC Porto à zanga com Rui Vitória 
    43:14
  • Marcelo descobre que vê mal "ao longe à esquerda"
    2:05

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa recebeu uma declaração dos médicos contra a despenalização da eutanásia. A audiência ao atual bastonário e cinco antecessores acontece a uma semana do tema ir a debate no Parlamento, e no dia em que o Presidente da República foi a estrela do Dia da Segurança Infantil. Marcelo aproveitou para fazer um rastreio à visão e concluiu que tem que estar "atento", à esquerda, ao longe".

  • PS "vai ficar em banho-maria durante anos" por causa de Sócrates
    0:59

    País

    Miguel Sousa Tavares considera que o PS vai ficar em "banho-maria" durante anos por causa de José Sócrates. Em entrevista na SIC Notícias, o comentador criticou os dirigentes socialistas pela forma como se tentaram demarcar do ex-primeiro-ministro e disse que António Costa devia ter tomado uma atitude mais concreta.

  • Sabia que pode emprestar dinheiro a empresas e ganhar 7% em juros por ano?
    8:05
  • É desta que provam a existência do monstro de Loch Ness?

    Mundo

    Para muitos, o monstro de Loch Ness não passa de uma lenda. A verdade é que a existência ou não desta criatura mística continua a suscitar debates entre aqueles que acreditam e os cépticos. Uma equipa internacional de investigadores quer responder finalmente à questão através da recolha de ADN ambiental do Loch Ness, na Escócia.

    SIC