sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas

Parlamento português faz 1 minuto de silêncio pelas vítimas de Bruxelas

Parlamento português faz 1 minuto de silêncio pelas vítimas de Bruxelas

A Assembleia da República aprovou hoje por unanimidade um voto de condenação e pesar pelos atentados terroristas de Bruxelas. Com a presença do embaixador belga, o presidente da Assembleia da República anunciou que a bandeira do Parlamento estará a meia haste.

"Estes ataques não farão imperar o medo ou o preconceito, nem esmorecer a coragem no combate ao terrorismo e às suas causas, um esforço persistente que envolve múltiplas dimensões", lê-se no voto subscrito por todas as bancadas parlamentares, que no final da sua leitura fizeram um minuto de silêncio.

O presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, anunciou que a bandeira do parlamento estará a meia haste.

Fazendo referência ao "verdadeiro cenário de terror" com que esta manhã todos acordaram perante os ataques terroristas no aeroporto e numa estação de metro de Bruxelas, os deputados portugueses dirigiram palavras de solidariedade às famílias das vítimas, bem como ao povo belga.

"Uma palavra de conforto neste momento difícil para todos os cidadãos belgas, portugueses e de outras nacionalidades, que residem em Bruxelas", lê-se no voto que foi lido na presença do embaixador belga em Portugal, que assistiu nas galerias às intervenções que os partidos e o Governo fizeram a propósito dos atentados na abertura na sessão plenária.

Sublinhando que Bruxelas é sede das instituições europeias e ponto de encontro de povos, ideias e projetos que para ali convergem, os deputados portugueses recordam que os ataques de hoje surgem na sequência da captura de um dos responsáveis pelos atentados de Paris.

Contudo, acrescentam, "dure o que durar este combate, o que importa é que as sociedades abertas nunca se deixem fechar e se mantenham sempre fiéis aos valores do Estado democrático de direito".

"A Assembleia da República, reunida em sessão plenária, expressa assim a sua mais veemente condenação dos atentados terroristas de Bruxelas e o seu mais profundo pesar pelas vítimas", é ainda referido no voto de condenação e pesar.

Pelo menos 34 pessoas morreram e perto de duas centenas ficaram feridas nas três explosões registadas hoje em Bruxelas - duas no aeroporto internacional de Zaventem e uma na estação de metro de Maalbeek, junto às instituições europeias, no centro da capital belga.

O nível de alerta terrorista na Bélgica foi elevado para quatro, o máximo da escala.

  • SIC faz-se à estrada para ouvir eleitores
    2:13
  • Furacão Maria ameaça Ilhas Virgens e Porto Rico

    Mundo

    O furacão Maria "potencialmente catastrófico" está a ameaçar as Ilhas Virgens e o Porto Rico, depois de esta terça-feira ter semeado a destruição na Dominica e provocado um morto e dois desaparecidos na ilha francesa de Guadalupe.

  • Pistolas Nerf podem causar graves lesões nos olhos

    Mundo

    As balas das pistolas Nerf, quando atingem os olhos, podem causar graves lesões. O aviso é de um grupo de médicos de Londres, que recomenda a utilização de óculos protetores e o aumento da idade mínima para a utilização dos brinquedos.

    SIC

  • Investigadores descobrem como transformar gordura "má" em gordura "boa"

    Mundo

    Uma equipa de investigadores da Universidade de Washington, Estados Unidos, descobriu como converter a gordura corporal "má" em gordura "boa", permitindo queimar mais calorias e atrasar o aumento de peso, num estudo conduzido em ratos. Estes resultados abrem caminho para a possibilidade de desenvolver tratamentos mais eficazes para a obesidade e para a diabetes associada ao aumento de peso em pessoas, segundo os autores.

  • Escola na Croácia usa imagem de Melania Trump para chamar alunos

    Mundo

    "Imagine até onde pode ir com um pouco de inglês", foi com estas palavras que uma escola de inglês da Croácia decidiu promover as suas aulas, juntando ainda a fotografia de Melania Trump ao placard do anúncio. Agora, a primeira-dama norte-americana ameaça levar o Instituo Americki a tribunal. Entretanto, o placard já foi retirado do local.

    SIC