sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas

Atentados em Bruxelas

Atentados em Bruxelas

Federação de Futebol decreta minuto de silêncio nos jogos da seleção

Os jogos de Portugal com a Bulgária e com a Bélgica vão ser antecedidos de um minuto de silêncio, em memória das vítimas dos atentados de Bruxelas, disse hoje fonte oficial da Federação Portuguesa de Futebol.

Treino da seleção portuguesa em março de 2015

Treino da seleção portuguesa em março de 2015

arquivo reuters

Este gesto abrange os jogos de todas as seleções portuguesas e de todas as competições organizadas pela FPF entre 24 e 30 de março. No caso das provas nacionais, a homenagem estende-se ao ex-árbitro internacional Joaquim Campos, que morreu na semana passada.

Entre todos, destaca-se o jogo particular entre Portugal e Bélgica, de preparação para o Euro2016, que, face aos ataques, foi transferido do Estádio Rei Balduíno, em Bruxelas, para o Estádio Municipal de Leiria, no dia 29 de março.

A seleção portuguesa, que recebe a Bulgária na sexta-feira, também em Leiria, deveria viajar posteriormente para Bruxelas, onde os atentados de terça-feira, no aeroporto de Zaventem e na estação de metropolitano de Maelbeek, provocaram pelo menos 31 mortos e 270 feridos.

No Campeonato Europeu, que vai decorrer de 10 de junho a 10 de julho, em França, Portugal vai disputar o Grupo F com a Áustria, Islândia e Hungria.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.