sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas

Atentados em Bruxelas

Atentados em Bruxelas

Federação de Futebol decreta minuto de silêncio nos jogos da seleção

Os jogos de Portugal com a Bulgária e com a Bélgica vão ser antecedidos de um minuto de silêncio, em memória das vítimas dos atentados de Bruxelas, disse hoje fonte oficial da Federação Portuguesa de Futebol.

Treino da seleção portuguesa em março de 2015

Treino da seleção portuguesa em março de 2015

arquivo reuters

Este gesto abrange os jogos de todas as seleções portuguesas e de todas as competições organizadas pela FPF entre 24 e 30 de março. No caso das provas nacionais, a homenagem estende-se ao ex-árbitro internacional Joaquim Campos, que morreu na semana passada.

Entre todos, destaca-se o jogo particular entre Portugal e Bélgica, de preparação para o Euro2016, que, face aos ataques, foi transferido do Estádio Rei Balduíno, em Bruxelas, para o Estádio Municipal de Leiria, no dia 29 de março.

A seleção portuguesa, que recebe a Bulgária na sexta-feira, também em Leiria, deveria viajar posteriormente para Bruxelas, onde os atentados de terça-feira, no aeroporto de Zaventem e na estação de metropolitano de Maelbeek, provocaram pelo menos 31 mortos e 270 feridos.

No Campeonato Europeu, que vai decorrer de 10 de junho a 10 de julho, em França, Portugal vai disputar o Grupo F com a Áustria, Islândia e Hungria.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.