sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas

Bruxelas tenta regressar à normalidade

As filas de trânsito voltaram hoje à rua de Loi, que se estende por quase dois quilómetros e alberga instituições europeias e uma das portas da estação de metro de Maelbeek, um dos alvos dos terroristas em Bruxelas.

© Charles Platiau / Reuters

A hora de ponta de hoje da capital belga e europeia está apenas a meio gás, mas porque as férias da Páscoa já vigoram entre os funcionários das instituições. O mais visível nos edifícios fechados são os cartazes a informar do alerta laranja, elevado depois dos ataques de há dois dias.

Junto da tal porta do metro de Maelbeek instalaram-se, pelas 9:00 locais, poucas equipas de televisão para terem como cenário de fundo a porta encerrada e a placa que indica o nome da estação.

No chão há ramos de flores e velas, lembrando as dezenas de vítimas, que permanecem acesas porque foram encostadas a uma coluna de pedra para ficarem protegidas do vento, que sopra à temperatura de 6º graus.

Outras recordações das tragédias causadas pelas explosões no aeroporto de Bruxelas e no metro estão nas fachadas dos edifícios, com as bandeiras azuis, com as 12 estrelas douradas, a meia haste, e nos poucos pedaços de fitas retirados dos perímetros de segurança e esquecidos no chão.

Num outro acesso à estação de metro, localizada na estrada de Etterbeck, tapumes com a referência "polícia", escrita nas duas línguas utilizadas na Bélgica o francês e flamengo, vedam a entrada, ladeada por placas de vidro partido que serviam de portas até terça-feira de manhã.

De portões já abertos, as grades do pequeno jardim em frente servem de memorial, mais uma vez construídos com flores, velas, também peluches e pequenos pedaços de papel.

Em francês, num desses papéis foi escrito a cor-de-rosa: "O amor é mais forte que o ódio. Pensem nas vítimas e nos seus próximos".

Também há apelos de "não ao terror" e numa mistura de línguas, como é a cidade de Bruxelas, lê-se numa outra nota: "Sera que les inocentes devem morrir pour case de religião".

A cidade de Bruxelas, capital da Bélgica e sede da União Europeia e da NATO, foi abalada por dois atentados na terça-feira, com duas explosões no aeroporto de Zaventem e uma na estação de metropolitano de Maelbeek, que provocaram pelos menos 32 mortos e 300 feridos, de acordo com o último balanço, que revê em baixa o número de mortos anteriormente avançado.

Os atentados foram reivindicados pelo grupo extremista Daesh num comunicado em que ameaçou os países que combatem os jihadistas com ataques "mais duros e mais amargos".

Com Lusa

  • "O primeiro-ministro resolveu destrunfar pondo-se aos gritos contra a Altice"
    1:19

    País

    António Lobo Xavier considera que o primeiro-ministro fez declarações públicas de julgamento e interferência no mercado quando falou sobre a Altice. Para o comentador da Quadratura do Círculo, António Costa receou que o processo fosse parecido à alegada tentativa de instrumentalização da TVI por José Sócrates.

  • Hoje, o Primeiro Jornal esteve em Leiria
    1:13
  • Nova tecnologia provoca a queda de drones
    1:39

    País

    Um dia depois da divulgação das medidas de identificação e da obrigatoriedade de seguro para os drones, sabe-se agora que vem aí uma tecnologia para a deteção de drones e respetivos operadores, com capacidade para neutralizar os aparelhos. O início dos testes está previsto para o final do mês, na altura em que a nova legislação será publicada. 

  • "Estamos a perder tempo adiando a descentralização"
    1:29
  • Fãs choram morte de Chester Bennington
    2:12
  • Bigode de Salvador Dalí está intacto, às "10 para as 10"

    Cultura

    O corpo do pintor surrealista catalão foi ontem exumado no Teatro-Museo de Figueres, por ordem de um tribunal de Madrid, para um exame de determinação de paternidade de Pilar Abel, que alega ser filha do artista. O pintor que morreu há 28 anos foi embalsamado e mumificado pelo que o corpo continua preservado e o famoso bigode levantado.

  • Alunos de medicina fazem rastreios porta-a-porta em Belmonte
    2:18

    País

    Cerca de 60 estudantes de vários pontos do país estão em Belmonte, onde vão realizar várias atividades ligadas à saúde durante quatro dias. A SIC acompanhou esta sexta-feira o trabalho na aldeia de Colmeal da Torre. Os alunos fazem rastreios à glicemia, medição da tensão arterial e avaliação da percentagem de gordura corporal; e o objetivo é sensibilizar a população para a importância de hábitos e estilos de vida saudáveis.