sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas

Segundo envolvido no atentado no metro de Bruxelas

Em atualização

As autoridades suspeitam que houve um segundo homem no ataque suicida no metro em Bruxelas, de terça-feira. A televisão belga RTBF e o francês Le Monde avançam que esse suspeito foi visto em imagens de videovigilância da estação de Maelbeek com um grande saco, ao lado de Khalid El Bakraoui, um dos bombistas suicidas já identificado.

© POOL New / Reuters

Última atualização às 9:13

A identidade deste possível segundo é ainda desconhecida. Também não se sabe se morreu no ataque ou se escapou.

É mais uma pista seguida pelas autoridades belgas, que procuram ainda um suspeito do ataque ao aeroporto que está a monte, o homem de chapéu na fotografia divulgada pela polícia.

Até ao momento há dois homens-bomba identificados oficialmente: os irmãos El-Bakraoui, Khalid, que se fez explodir no metro, e Ibrahim, que participou no ataque no aeroporto de Zaventem. Aqui terá morrido também Najim Laachraoui, segundo fontes oficiais citadas por vários órgãos de comunicação.

Pelo menos 31 pessoas morreram nas duas explosões no aeroporto de Zaventem e na estação de metropolitano de Maelbeek, em pleno "bairro europeu".

O número de feridos foi revisto na quarta-feira para 300, incluindo pelo menos 21 pessoas com passaporte português.

  • A estreia de Centeno como líder do Eurogrupo
    1:56
  • Puigdemont chegou à Dinamarca e não foi detido

    Mundo

    A Justiça espanhola pediu à Dinamarca para ativar a ordem de detenção europeia contra Carles Puigdemont, que ignorou as ameaças de detenção e decidiu deslocar-se a Copenhaga para participar numa conferência. Entretanto na Catalunha, o presidente do parlamento propôs Puigdemont para voltar a dirigir o Governo Regional.

  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

    Luís Marques Mendes

  • O caso Assange é "um problema" para o Equador

    Mundo

    O Presidente equatoriano, Lenin Moreno, declarou no domingo que o asilo atribuído ao fundador do WikiLeaks, Julian Assange, pela embaixada do Equador em Londres desde 2012 é "um problema herdado" que constitui "mais que um aborrecimento".