sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas

Identificação das vítimas dos atentados de Bruxelas vai demorar semanas

Os especialistas forenses que analisam os corpos das vítimas dos atentados de Bruxelas de terça-feira alertam que serão necessárias "semanas" para fazer identificações.

Várias mensagens, em várias línguas, foram escritas a giz no chão em Bruxelas, Bélgica

Várias mensagens, em várias línguas, foram escritas a giz no chão em Bruxelas, Bélgica

© Charles Platiau / Reuters

Num complexo hospitalar militar no norte de Bruxelas, os especialistas estão a trabalhar para estabelecer as identidades dos corpos que, em muitos casos, ficaram dilacerados pelas explosões.

Guardado por homens armados, o hospital Reine Astrid está a ser usado como centro de pessoas desaparecidas da Bélgica, ou unidade de Identificação de Vítimas de Desastres.

A morosidade e dificuldade do trabalho significam que as famílias enfrentam uma longa espera para terem a confirmação final de quem está entre os 31 mortos nos atentados.

"Ontem tivemos cerca de 30 pessoas à procura de familiares. Nenhum dos corpos foi ainda formalmente identificado, o processo continua", disse à AFP Ine Van Wymersch, que gere o centro.

Médicos, polícia, psicólogos e pessoal da Cruz Vermelha estão a cooperar para reunir informação sobre os desaparecidos.

Ao fim de três dias, nenhum dos corpos trazidos do aeroporto e do metro para a morgue foi formalmente identificado, com o processo a poder demorar várias semanas.

Só quando forem identificados é que os familiares podem reclamar os corpos e organizar funerais.

"O número de pessoas não identificadas é excecional. Foi uma catástrofe 'aberta', não havia lista de quem estava no comboio ou no terminal do aeroporto, não havia lista de passageiros como há quando há um acidente de avião", explicou à AFP o porta-voz da polícia federal Michael Jonnois.

Lusa

  • Mário Centeno lidera hoje a primeira reunião do Eurogrupo
    1:56
  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

  • Quem são os arguidos da operação Fizz
    2:29

    País

    É já considerado o julgamento do ano da justiça portuguesa e o caso que está a abalar as relações entre Portugal e Angola. O processo da operação Fizz tem quatro arguidos, mas um deles, já é certo, não irá sentar-se esta segunda-feira no banco dos réus.

  • Que shutdown é este que paralisou os EUA?
    2:27
  • Casal que mantinha filhos acorrentados queria participar num reality show
    3:15
  • Quase 100 atletas testemunharam contra médico Larry Nassar
    1:38

    Desporto

    Quase 100 atletas e antigas ginastas da seleção dos Estados Unidos da América confrontaram esta semana, em tribunal, o médico Larry Nassar, acusado de assédio sexual. Em dezembro, o clínico foi condenado a 60 anos de prisão por um tribunal do Michigan, por posse de pornografia infantil.