sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas

Indícios apontam para ligação entre ataques de Paris e Bruxelas

Indícios apontam para ligação entre ataques de Paris e Bruxelas

Vários indícios apontam para a ligação entre os atentados de Paris e Bruxelas. De acordo com as autoridades, foi encontrado ADN de um dos bombistas do aeroporto em explosivos utilizados nos atentados de Paris. Salah Abdeslam poderá ser cada vez mais fundamental para a investigação.

  • Advogado de Abdeslam vai apresentar queixa contra procurador francês
    1:45

    Mundo

    O suspeito pelos atentados de Paris passou a primeira noite na prisão de alta segurança de Bruges, na Bélgica. Salah Abdeslam mantém a recusa em ser extraditado para França, garante que é um arrependido e que não participou nos ataques. O advogado de defesa vai apresentar queixa contra o procurador de Paris, que no sábado revelou à imprensa partes do interrogatório ao suspeito dos atentados de Paris.

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Football Leaks

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Football Leaks

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.