sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas

Autoridades detiveram quatro pessoas em treze operações antiterrorismo

As autoridades belgas detiveram hoje quatro pessoas e mais cinco foram libertadas depois de interrogatórios, no seguimento de treze operações antiterrorismo em várias cidades da Bélgica, que surgem cinco dias depois dos atentados em Bruxelas.

Alastair Grant

"Um total de nove pessoas foram levadas para serem entrevistadas, mas cinco foram libertadas", disse o promotor público que investiga os atentados, em comunicado, sem especificar se estas detenções estão relacionadas com os atentados terroristas da semana passada.

"O investigador vai decidir até ao final do dia" se as pessoas que ficaram detidas vão ou não ficar em prisão preventiva, acrescenta o comunicado hoje divulgado.

Quatro dos 'raides' antiterroristas foram realizados esta manhã em Mechelen e Duffel, duas cidades na região da Flandres, no norte do país, e os outros oito foram realizados em vários distritos de Bruxelas.

As três explosões registadas na terça-feira em Bruxelas - duas no aeroporto internacional de Zaventem e uma na estação de metro de Maelbeek, junto às instituições europeias, no centro da capital belga -- fizeram pelo menos 31 mortos (três dos quais bombistas suicidas) e cerca de 340 feridos, segundo o último balanço.

Os ataques foram reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI).

Lusa

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15