sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas

Autoridades detiveram quatro pessoas em treze operações antiterrorismo

As autoridades belgas detiveram hoje quatro pessoas e mais cinco foram libertadas depois de interrogatórios, no seguimento de treze operações antiterrorismo em várias cidades da Bélgica, que surgem cinco dias depois dos atentados em Bruxelas.

Alastair Grant

"Um total de nove pessoas foram levadas para serem entrevistadas, mas cinco foram libertadas", disse o promotor público que investiga os atentados, em comunicado, sem especificar se estas detenções estão relacionadas com os atentados terroristas da semana passada.

"O investigador vai decidir até ao final do dia" se as pessoas que ficaram detidas vão ou não ficar em prisão preventiva, acrescenta o comunicado hoje divulgado.

Quatro dos 'raides' antiterroristas foram realizados esta manhã em Mechelen e Duffel, duas cidades na região da Flandres, no norte do país, e os outros oito foram realizados em vários distritos de Bruxelas.

As três explosões registadas na terça-feira em Bruxelas - duas no aeroporto internacional de Zaventem e uma na estação de metro de Maelbeek, junto às instituições europeias, no centro da capital belga -- fizeram pelo menos 31 mortos (três dos quais bombistas suicidas) e cerca de 340 feridos, segundo o último balanço.

Os ataques foram reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI).

Lusa

  • Espanha e Portugal a um ponto dos oitavos

    Mundial 2018 / Irão

    A Espanha colocou-se esta quarta-feira a um ponto dos oitavos de final do Mundial 2018 e deixou Portugal em situação idêntica, ao vencer o Irão por 1-0, em jogo do grupo B, disputado em Kazan.

  • Os momentos que marcaram o 7.º dia de Mundial
    1:08
  • "Ronaldos nascem na Rússia como cogumelos"
    1:49
  • Os momentos descontraídos dos jogadores
    1:54
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O humor russo
    1:32
  • Schulz responde a Trump: "é um especialista em estatísticas criminais"

    Mundo

    "Donald Trump é um especialista em estatísticas criminais: pagamentos a estrelas porno, contactos ilegais com russos e diretores de campanha presos". Foi assim que o deputado alemão Martin Schulz respondeu ao Presidente norte-americano, depois de este ter afirmado várias vezes que a criminalidade na Alemanha aumentou devido à imigração.

    SIC

  • "Vou pedir a alguém que dê esta notícia por mim". Jornalista emociona-se com o caso dos bebés mexicanos separados das famílias
    0:49