sicnot

Perfil

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas - 1 ano

Atentados em Bruxelas

TAP com apenas uma ligação aérea diária à Bélgica

A TAP tem apenas uma ligação aérea diária com a Bélgica desde terça-feira, tendo cancelado 22 voos devido aos atentados na capital belga, que causaram 35 mortos e mais de 340 feridos, avançou hoje a companhia.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Paulo Whitaker / Reuters

Segundo adiantou à Lusa António Monteiro, porta-voz da TAP - Air Portugal, "dos 28 voos que deveriam ter sido efetuados desde terça-feira passada, foram cancelados 22 e apenas seis foram realizados".

O porta-voz explicou também que desde o primeiro voo, no próprio dia dos atentados, 22 de março, que seguiu para o Luxemburgo, os voos de ligação a Bruxelas têm sido realizados para outras cidades belgas, nomeadamente para Liége e Oostende, sendo depois os passageiros transportados por via rodoviária para a capital.

"Nos últimos dias, há apenas um voo diário que opera entre Lisboa e Oostende, que parte pelas 14:15 locais", adiantou.

Segundo o mesmo responsável, até ao momento, a procura para os voos com destino à Bélgica tem sido a suficiente para encaixar no único voo a operar diariamente pela companhia aérea portuguesa.

António Monteiro adiantou que os passageiros com bilhetes comprados podem adiar a viagem para uma data da sua conveniência ou então receber o dinheiro da passagem.

Na passada terça-feira, duas explosões no aeroporto e uma na estação de metro de Maelbeek mataram, pelo menos 35 pessoas, das quais 28 já foram identificadas, segundo o mais recente balanço.

Os três bombistas suicidas, dois no aeroporto e um no metro, não entram na contagem do número de vítimas mortais.

"Algumas vítimas que acabaram por morrer em diferentes hospitais não estão ainda incluídas nos números mais recentes", informou domingo o Centro de Crise da Bélgica.

Nos atentados de Bruxelas ficaram feridas 340 pessoas de 19 países. Destas, 101 continuavam hoje internadas, 662 delas nos Cuidados Intensivos e metade com queimaduras graves.

Os responsáveis que falavam no centro de crise belga indicaram que 31 vítimas morreram no aeroporto e no metro da capital belga e quatro sucumbiram posteriormente aos ferimentos no hospital.

O balanço anterior era de 31 mortos.

Lusa

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41