sicnot

Perfil

Festivais de Verão

Festivais de Verão

Festivais de Verão

Aldeia de Cem Soldos recebeu 37.000 pessoas para o festival Bons Sons

Trinta e sete mil foi o total de espectadores, nos quatro dias do festival Bons Sons, que terminou no domingo, na aldeia de Cem Soldos, em Tomar, disse hoje à Lusa fonte da organização.

Segundo uma das responsáveis pelo gabinete de comunicação do festival, Ana Abrantes, "37.000 pessoas e 250 músicos viveram a aldeia em 2015", desde a passada quinta-feira, até domingo.

Com 45 bandas e 250 músicos representados, o Bons Sons, este ano em 6.ª edição, demonstrou mais uma vez a vitalidade da produção musical nacional e confirmou a sua pertinência, indicou a organização à agência Lusa.

"A organização congratula-se com os objetivos alcançados nesta edição do festival, que visa não apenas divulgar a música portuguesa, mas também estimular a economia local e encaminhar as receitas para a melhoria da qualidade de vida da população de Cem Soldos", disse.

O Bons Sons decorreu de quinta-feira a domingo, à semelhança do Sol da Caparica, dois certames que este ano apostaram na programação para o público mais novo e que ofereciam perto de 80 concertos, de música portuguesa ou de música de origem lusófona.

O fadista Camané e o músico Carlão foram dois dos artistas que atuaram em ambos os certames -- um no interior e outro junto ao mar, a cerca de 150 quilómetros de distância um do outro.

No Bons Sons, onde a programação definida tanto era virada para a música tradicional como para as linguagens mais recentes, os concertos realizaram-se em oito palcos espalhados pela aldeia, dentro e fora de portas.

Clã, Manel Cruz, Ana Moura, Camané, Bruno Pernadas, o guitarrista Tó Trips, o pianista Júlio Resende, os Riding Pânico, os Penicos de Prata, Xinobi, DJ Nigga Fox e DJ Firmeza foam alguns dos artistas que atuaram em Cem SoSegundo uma das responsáveis pelo gabinete de comunicação do festival, Ana Abrantes, "37.000 pessoas e 250 músicos viveram a aldeia em 2015", desde a passada quinta-feira, até domingo.

Com 45 bandas e 250 músicos representados, o Bons Sons, este ano em 6.ª edição, demonstrou mais uma vez a vitalidade da produção musical nacional e confirmou a sua pertinência, indicou a organização à agência Lusa.

"A organização congratula-se com os objetivos alcançados nesta edição do festival, que visa não apenas divulgar a música portuguesa, mas também estimular a economia local e encaminhar as receitas para a melhoria da qualidade de vida da população de Cem Soldos", disse.

O Bons Sons decorreu de quinta-feira a domingo, à semelhança do Sol da Caparica, dois certames que este ano apostaram na programação para o público mais novo e que ofereciam perto de 80 concertos, de música portuguesa ou de música de origem lusófona.

O fadista Camané e o músico Carlão foram dois dos artistas que atuaram em ambos os certames -- um no interior e outro junto ao mar, a cerca de 150 quilómetros de distância um do outro.

No Bons Sons, onde a programação definida tanto era virada para a música tradicional como para as linguagens mais recentes, os concertos realizaram-se em oito palcos espalhados pela aldeia, dentro e fora de portas.

Clã, Manel Cruz, Ana Moura, Camané, Bruno Pernadas, o guitarrista Tó Trips, o pianista Júlio Resende, os Riding Pânico, os Penicos de Prata, Xinobi, DJ Nigga Fox e DJ Firmeza foam alguns dos artistas que atuaram em Cem Soldos.

Depois de ter sido um festival bienal, o Bons Sons transitou agora para anual, mobilizando os habitantes da aldeia em torno destes quatro dias de música, mas também de cinema e artes urbanas.

Depois de ter sido um festival bienal, o Bons Sons transitou agora para anual, mobilizando os habitantes da aldeia em torno destes quatro dias de música, mas também de cinema e artes urbanas.

Em 2014, o festival contou com perto de 38.000 espectadores.

Lusa

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57