sicnot

Perfil

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Mbeki nega subornos na escolha da sede do Mundial 2010

O antigo Presidente sul-africano Thabo Mbeki negou hoje que o país tenha pagado subornos para ganhar a corrida à organização do Campeonato do Mundo de de futebol de 2010.  

Antigo Presidente sul-africano Thabo Mbeki (Reuters/ Arquivo)

Antigo Presidente sul-africano Thabo Mbeki (Reuters/ Arquivo)

© Stringer . / Reuters

"Não sei de ninguém do governo que tenha pagado subornos com o objetivo de o nosso país fosse premiado com o direito de receber o Mundial", disse Mbeki, em comunicado, acrescentando que "nenhum direito público foi alguma vez usado para subornos". 

 
 

O ex-presidente garantiu ainda que o seu governo "nunca teria pagado qualquer suborno, mesmo que lhe fosse pedido". 

 
 

Uma investigação do Departamento de Justiça dos Estados Unidos revelou que "um alto responsável da candidatura da África do Sul", cujo nome não foi revelado, entregou uma mala de dinheiro num hotel em Paris. 

 
 

A acusação defende também que o governo da África do Sul teria autorizado que os 10 milhões de euros que deveria receber pela candidatura fossem transferidos para pagar subornos ao antigo vice-presidente da FIFA Jack Warner.



Lusa

  • Jovens adoptados e filha do líder da IURD com versões diferentes dos acontecimentos
    4:06

    País

    Os jovens adoptados e a filha do bispo Edir Macedo, que alegadamente os adoptou, têm versões diferentes sobre o que aconteceu. Vera e Luís Katz garantem que foram adoptados por uma família norte-americana, com que viveram até aos 20 anos. Viviane Freitas, filha do líder da Igreja Universal do Reino de Deus, conta que foi mãe das crianças durante três anos, apesar de lhe ter sido negada a adopção.

  • Cabecilha da seita Verdade Celestial é "mentiroso, egocêntrico e psicótico"
    2:22

    País

    O cabecilha da seita "Verdade Celestial" foi condenado a 23 anos de pena de prisão por abusos sexuais de crianças e adolescentes. O juiz diz que o cabecilha do grupo era mentiroso patológico, egocêntrico, impulsivo e com personalidade psicótica. Dos oito acusados, duas mulheres foram absolvidas e seis arguidos foram condenados a penas efectivas. A rede de abusadores foi desmantelada há dois anos, numa quinta de Palmela.

  • Mau tempo obriga ao cancelamento de centenas de voos na Europa
    1:21