sicnot

Perfil

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Dois suspeitos de corrupção no caso FIFA entregam-se à justiça argentina

Dois empresários argentinos procurados pela justiça norte-americana por envolvimento no escândalo de corrupção que abala a FIFA entregaram-se às autoridades, anunciou hoje fonte judicial argentina.

© Christian Hartmann / Reuters

Hugo Jinkins e o seu filho Mariano, proprietários de uma empresa de marketing desportivo especializada em comercialização de direitos televisivos, são suspeitos de subornos a dirigentes do futebol.

Segundo fonte do ministério da justiça da Argentina, citada pela agência AFP, os dois empresários apresentaram-se hoje a um juiz federal.

Na terça-feira, outro proprietário de uma empresa de comercialização de direitos televisivos, o também argentino Alejandro Buszaco, entregou-se às autoridades italianas.

A 27 de maio, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos indiciou nove dirigentes ou ex-dirigentes e cinco parceiros da FIFA, acusando-os de associação criminosa e corrupção nos últimos 24 anos, num caso em que estarão em causa subornos no valor de 151 milhões de dólares (quase 140 milhões de euros).

Dois dias depois, Joseph Blatter foi reeleito para um quinto mandato à frente do organismo, mas acabou por se demitir, na sequência do escândalo de corrupção que atingiu o organismo que rege o futebol mundial.

Lusa
  • Presidente da IPSS "O Sonho" garante que vai demitir-se
    0:57

    País

    A PJ de Setúbal fez esta sexta-feira buscas em três instituições de solidariedade social e em casas particulares ligadas à IPSS "O Sonho", por suspeitas de peculato de uso, fraude na obtenção de subsídios e falsificação de documentos. O presidente da associação nega as suspeitas e diz que está de "consciência tranquila". Florival Cardoso, que é o principal visado na investigação, fala sobre uma "caça às bruxas" e garante que vai demitir-se, porque considera que está a ser cometida uma "enorme injustiça".

  • "Situação humanitária dos civis em Ghouta é aterradora"
    0:49

    Mundo

    O enviado especial da ONU para a Síria lançou esta sexta-feira um novo apelo a um cessar-fogo. O responsável está particularmente preocupado com a situação da população civil e diz que é preciso evitar que se repita em Ghouta o que se passou em Alepo.

  • Instantes de uma noite de futebol europeu
    0:41
  • Não dá mais, Brasil!
    18:00