sicnot

Perfil

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Adidas pede reforma da FIFA, sem exigir demissão de Blatter

A Adidas, marca alemã de equipamentos desportivos e um dos maiores patrocinadores da FIFA, recusou hoje juntar-se aos apelos norte-americanos para a demissão de Joseph Blatter, mas reiterou a urgência na reforma do organismo.

© Jason Reed / Reuters

"Como afirmámos no passado, devem ser feitas mudanças profundas na FIFA, a bem do futebol. O processo de reforma iniciado deve continuar de forma rápida e transparente", afirmou Oliver Brueggen, um porta-voz da Adidas, à agência noticiosa alemã DPA.

Na sexta-feira, quatro patrocinadores norte-americanos da FIFA, casos de Coca-Cola, McDonald's, Visa e Budweiser, apelaram, em comunicados separados à saída de Blatter da liderança do organismo que rege o futebol mundial.

Num comunicado divulgado pelo seu advogado nos Estados Unidos, Blatter reagiu às exigências dos patrocinadores, reiterando que vai permanecer na presidência da FIFA.

A FIFA foi abalada por um escândalo de corrupção em maio, a dois dias da reeleição de Blatter, num processo aberto pela justiça dos Estados Unidos e que levou a acusações a 14 dirigentes e ex-dirigentes.

No início de junho, Blatter, de 79 anos, apresentou a demissão, abrindo o caminho para novas eleições, marcadas para 26 de fevereiro de 2016, mas manteve-se no cargo até que seja realizado o ato eleitoral.

Além de Platini, são candidatos à presidência da FIFA o príncipe jordano Ali bin Al Hussein, antigo vice-presidente do organismo, o sul-coreano Chung Mong-Joon, também antigo vice-presidente da FIFA, e o ex-futebolista brasileiro Zico.

Lusa

  • O encontro emocionado de Marcelo com a mãe de uma das vítimas dos fogos
    0:30
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Houve "erros defensivos que normalmente a equipa não comete"
    0:38

    Desporto

    No final do jogo, quando questionado sobre a ausência de Casillas no onze do FC Porto, Sérgio Conceição referiu que a equipa apresentada era aquela que lhe oferecia garantias. Quanto ao jogo, o treinador portista reconheceu que a equipa cometeu vários erros defensivos.

  • "Cometemos erros e há que tentar corrigi-los"
    0:41

    Desporto

    No final do jogo em Leipzig, Iván Marcano desvalorizou a ausência de Iker Casillas e entendeu que o facto de o guarda-redes ter ficado no banco não teve impacto na equipa. Já sobre o jogo, o central espanhol garantiu que não correu da forma como os jogadores esperavam.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.