sicnot

Perfil

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Gianni Infantino quer Mundial de futebol com 40 seleções

O suíço Gianni Infantino prometeu esta terça-feira reformas para voltar a dar credibilidade à FIFA, distribuir mais dinheiro pelas federações e aumentar para 40 o número de seleções na fase final do Mundial.

Gianni Infantino propõe a criação de um comité para tomada de decisões fundamentais, um limite máximo de 12 anos em funções para os dirigentes, incluindo o presidente, e defende que as remunerações dos mesmos devem ser públicas.

Gianni Infantino propõe a criação de um comité para tomada de decisões fundamentais, um limite máximo de 12 anos em funções para os dirigentes, incluindo o presidente, e defende que as remunerações dos mesmos devem ser públicas.

© Benoit Tessier / Reuters

As medidas constam do manifesto eleitoral hoje apresentado pelo suíço, secretário-geral da UEFA e um dos cinco candidatos à presidência da FIFA.

Gianni Infantino propõe a criação de um comité para tomada de decisões fundamentais, um limite máximo de 12 anos em funções para os dirigentes, incluindo o presidente, e defende que as remunerações dos mesmos devem ser públicas.

"No seu conjunto, creio que estas alterações vão devolver à FIFA credibilidade e integridade", disse Infantino.

O candidato defende ainda que, no futuro, a FIFA deve distribuir 50% das suas receitas pelas federações filiadas.

Ao abrigo desta distribuição, as 209 federações poderão receber cinco milhões de dólares (cerca de 4,6 milhões de euros) e as confederações uma verba a rondar os 40 milhões de dólares (cerca de 36,7 milhões de euros).

Infantino defende o aumento de 32 para 40 seleções na fase final do Mundial e defende um "sistema de rotação claro", no qual cada continente terá de esperar duas edições para poder albergar o evento de novo.

Além de Gianni Infantino, concorrem às eleições da FIFA, agendadas para 26 de fevereiro, Salman bin Ebrahim Al Khalifa, do Bahrein, o francês Jérôme Champagne, o jordano Ali Bin Al Hussein e o sul-africano Tokyo Sexwale.

Lusa

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Martin Schulz ataca Merkel a três meses das legislativas

    Mundo

    O social-democrata alemão Martin Schulz passou este domingo à ofensiva, a três meses das eleições legislativas, ao acusar Angela Merkel de "arrogância" e de sabotar a "democracia", quando as sondagens apontam para uma larga vantagem da chanceler da Alemanha.

  • Martha, a cadela mais feia do mundo
    0:42

    Mundo

    A cadela Martha, de raça mastim napolitano ficou em primeiro lugar na edição anual do concurso que elege os cães mais feios do mundo. A cadela tem três anos, pesa 57 quilos e foi resgatada pela dona quando estava praticamente cega. Acabou por recuperar a visão depois de várias operações. Martha e a dona receberam um prémio de 1.500 dólares e uma viagem a Nova Iorque para marcarem presença em programas de televisão.