sicnot

Perfil

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Corrupção na FIFA

Blatter disponível para ir aos Estados Unidos testemunhar nos casos de corrupção

O ex-presidente da FIFA mostrou-se esta sexta-feira disponível, numa entrevista à agência noticiosa France Press, para se deslocar aos Estados Unidos para testemunhar no processo por corrupção dos antigos dirigentes da organização acusados pela justiça norte-americana.

Em questão está o pagamento de 1,8 milhões de euros da FIFA a Platini em 2011, alegadamente por trabalhos como conselheiro por este realizado para a FIFA, entre 1999 a 2002, com base num contrato verbal. (Arquivo)

Em questão está o pagamento de 1,8 milhões de euros da FIFA a Platini em 2011, alegadamente por trabalhos como conselheiro por este realizado para a FIFA, entre 1999 a 2002, com base num contrato verbal. (Arquivo)

© Denis Balibouse / Reuters

Interrogado diretamente se estava disponível para testemunhar no processo, Joseph Blatter respondeu: "Sim. Quando precisarem de mim para defender a FIFA, estarei à disposição."

A justiça norte-americana pretende que o processo relacionado com o escândalo de corrupção que envolve a FIFA, no qual estão implicados numerosos altos dirigentes do futebol latino-americano, seja julgado até final de fevereiro de 2017.

Suspenso por oito anos de toda a atividade ligada ao futebol pela justiça interna da FIFA por causa do pagamento de 1,8 milhões de euros ao anterior presidente da UEFA, Michel Platini, suspensão que foi posteriormente reduzida para seis anos, Blatter prepara o seu recurso para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS).

A audiência no TAS em relação ao processo que envolve Michel Platini, também ele suspenso por seis anos, está marcada para 29 abril.

"É uma boa notícia verificar que o TAS avançou com o caso de Michel Platini. Penso que o meu caso será tratado um pouco mais tarde. Penso que no TAS, finalmente, se falará de justiça e não de boatos", disse Blatter, para quem isto significa que "será a justiça a demonstrar que os acusados são culpados e não estes a terem de provar a sua inocência".

Mesmo que a sua suspensão não seja levantada, o antigo dirigente suíço, de 80 anos, confirmou a sua intenção de estar presente na fase final do Mundial 2018, na Rússia, a convite do presidente russo Vladimir Putin.

"Tenho convite para ir à Rússia e irei. Mas isso não significa que irei assistir aos jogos. Não podem é impedir-me de viajar. Vou onde quero", rematou Blatter.

Lusa

  • IPSS no Seixal alvo de processo e auditoria financeira
    1:47

    País

    A Segurança Social está fazer mais uma inspeção total a uma IPSS, agora na Associação Unitária de Reformados, Pensionistas e Idosos do Seixal. A fiscalização já recolheu documentação e está agora a passar a pente fino as contas, os serviços e todos os procedimentos da Instituição.

    Investigação SIC - Hoje no Jornal da Noite

    SIC

  • "Vai custar muito a voltarmos à realidade"
    2:22
  • Ministro alemão elogia Centeno que está otimista com o futuro da Zona Euro
    1:13

    Economia

    Mário Centeno diz que a Zona Euro tem um futuro positivo pela frente e acredita que o grupo dos países do euro está alinhado num projeto comum. Declarações do novo presidente do Eurogrupo no final de um encontro com o ministro das Finanças alemão, em Berlim. Peter Altmaier deu Portugal como exemplo de sucesso e reconheceu que foi um erro dividir a Europa entre Norte e Sul durante os anos da crise.

  • Trump mentalmente apto para ser Presidente dos EUA

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos foi na semana passada sujeito aos exames médicos anuais obrigatórios. O médico oficial da Casa Branca informou esta terça-feira que Donald Trump está de "excelente" saúde, não apenas física, mas também mental. As dúvidas sobre as capacidades cognitivas de Trump ganharam força após as revelações feitas no livro "Fire and Fury: Inside the Trump White House".

    SIC

  • Quando o frio até as pestanas congela

    Mundo

    Os termómetros desceram até aos - 67º Celsius em Yakutia, 5.300 quilómetros a Este de Moscovo, na Rússia. Nesta região, os estudantes estão habituados a manter as rotinas, mesmo quando as valores chegam aos - 40º Celsius, mas esta terça-feira as autoridades encerraram escolas e aconselharam a população a ficar em casa, longe do frio que até as pestanas congela.

    SIC