sicnot

Perfil

Queda do BES

Queda do BES

Queda do BES

Novo Banco com prejuízo de 468 milhões

O Novo Banco registou um resultado líquido negativo de 467,9 milhões de euros desde que foi criado, em agosto de 2014, na sequência da resolução do Banco Espírito Santo (BES), até ao final do ano passado.

No caso de Portugal, são colocadas reservas sobre o défice orçamental de 4,5% do PIB de 2014. Para o apuramento desse défice, o INE excluiu, provisoriamente, a capitalização do Novo Banco por falta de informação suficiente para o registo definitivo dessa operação

No caso de Portugal, são colocadas reservas sobre o défice orçamental de 4,5% do PIB de 2014. Para o apuramento desse défice, o INE excluiu, provisoriamente, a capitalização do Novo Banco por falta de informação suficiente para o registo definitivo dessa operação

(Reuters/Arquivo)

A rentabilidade do Novo Banco foi afetada pelo custo total com imparidades, que ascendeu a 699,1 milhões de euros, dos quais 378,1 milhões de euros para crédito, 199,7 milhões de euros para títulos, 57,7 milhões de euros para ativos não correntes detidos para venda e 63,6 milhões de euros para outros ativos e contingências.

As imparidades decorrentes das participações na Portugal Telecom/Oi foram de 108,4 milhões de euros.

"As provisões atingiram o valor de 699,1 milhões de euros, que conjuntamente com o aumento registado nos custos com impostos decorrentes da alteração da taxa de IRC aplicável no apuramento dos impostos diferidos, condicionaram o resultado do Grupo Novo Banco", realçou em comunicado a entidade liderada por Eduardo Stock da Cunha.

Excluindo os fatores de natureza não recorrente, o resultado líquido apurado no período foi de 229,7 milhões de euros.

O resultado antes de provisões e imparidades (resultado bruto) atingiu 419,9 milhões de euros no período de cerca de cinco meses de atividade do Novo Banco, com o resultado financeiro e os serviços a clientes a ascenderem a 266,3 milhões de euros e 178,2 milhões de euros, respetivamente.

Já o produto bancário comercial situou-se nos 444,5 milhões de euros, ao passo que o produto bancário fixou-se nos 788,5 milhões de euros.

Os custos operativos dos cinco meses de vida do Novo Banco totalizam 368,6 milhões de euros, correspondendo a uma redução de 5,8% no quarto trimestre face ao terceiro trimestre de 2014, em base comparável.

O rácio de capital 'core tier 1' era de 9,6% em 31 de dezembro último. Mas, considerando o regime especial dos ativos por impostos diferidos, situava-se nos 9,8%.

Em termos de liquidez, "no quarto trimestre registou-se uma forte recuperação de 4,2 mil milhões de euros da carteira de depósitos o que constituiu a demonstração da confiança dos clientes no Novo Banco e da retoma da normalidade operacional", assinalou a instituição.

Assim, "a liquidez apresentou uma melhoria expressiva, com o rácio de transformação a atingir 126%, que compara com os 155% em setembro de 2014", lê-se no comunicado.

Em sequência do plano de desalavancagem implementado pela nova gestão, o ativo reduziu-se em 6,9 mil milhões de euros em cinco meses para 65,5 mil milhões de euros, com especial incidência no crédito (-1,8 mil milhões de euros) e na carteira de títulos (-1,7 mil milhões de euros).

Lusa
  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida