sicnot

Perfil

Queda do BES

Queda do BES

Queda do BES

Ricardo Salgado volta a ser ouvido no Parlamento na próxima semana

O ex-presidente do BES, Ricardo Salgado, vai voltar a ser ouvido na comissão parlamentar de inquérito na próxima quinta-feira, dia 19 de março, revelou hoje aos jornalistas o deputado Fernando Negrão, que preside aos trabalhos.

MIGUEL A. LOPES

A informação foi avançada no final de uma reunião de coordenadores dos vários grupos parlamentares que integram a comissão de inquérito ao caso BES/GES, que decorreu depois de terminada a audição de Miguel Frasquilho.

Salgado vai ser ouvido às 16:00, naquela que será a primeira repetição de uma audição nesta comissão. 

Mas não vai ser a única, já que os deputados agendaram também novas audições ao presidente da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), Carlos Tavares, no dia 24 de março às 09:00, ao governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, no mesmo dia às 15:00, e à ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, no dia 25 de março às 16:00.

A comissão de inquérito volta a ser retomada na próxima terça-feira, dia 17 de março, com as audições do presidente do Banco BPI, Fernando Ulrich, às 09:00, e do vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, às 15:00, como já estava definido há algum tempo.

Fernando Negrão deixou em aberto a possibilidade de os trabalhos da comissão, no que toca às audições, poderem terminar no dia 25 de março, caso os cinco grupos parlamentares considerem que não necessitam de ouvir mais testemunhos.

Contudo, o deputado do PSD vincou que existe também a possibilidade de, no decurso das audições que se seguem, haver a necessidade de chamar ao Parlamento outros responsáveis ligados direta ou indiretamente ao colapso do Banco Espírito Santo (BES) ou ao Grupo Espírito Santo (GES).


Lusa
  • Auditoria forense ao BES aponta quatro atos de gestão ruinosa
    2:06

    Economia

    É um documento arrasador para Ricardo Salgado e para as administrações que liderou. A auditoria forense pedida pelo Banco de Portugal dá conta de 21 desobediências do ex-presidente do BES ao supervisor, em apenas sete meses, e de, pelo menos, quatro práticas de gestão ruinosa. É ainda dito que foram feitos empréstimos a administradores e empresas do grupo Espírito Santo, às escondidas do Banco de Portugal, que já tinha proibido qualquer crédito. As conclusões já foram enviadas ao Ministério Público.

  • Auditoria aponta quatro atos de gestão ruinosa à administração de Salgado
    1:57

    Queda do BES

    O Banco de Portugal já enviou ao Ministério Público os resultados da auditoria forense ao BES. O documento dá conta de 21 desobediências de Ricardo Salgado ao supervisor em apenas sete meses e de pelo menos quatro práticas de gestão ruinosa. É ainda dito que foram feitos empréstimos a administradores do BES e a empresas do Grupo Espírito Santo às escondidas do Banco de Portugal, que já tinha proibido qualquer crédito.

  • Ricardo Salgado desobedeceu ao Banco de Portugal
    1:56

    Economia

    A auditoria forense ao BES encontrou indícios de gestão ruinosa praticada pela administração do Banco Espírito e Santo e do Espírito Santo Financial Group. O Jornal de Negócios avançou ontem à noite que Ricardo Salgado desobedeceu ao Banco de Portugal. Detalhes que constam do sumário executivo que o supervisor enviou à comissão parlamentar de inquérito que investiga a gestão do BES e do GES.

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.