sicnot

Perfil

Queda do BES

Queda do BES

Queda do BES

Sonangol recorre a três empresas do grupo para controlar antigo BESA

O Banco Económico angolano, que resultou do anterior Banco Espírito Santo Angola (BESA), é controlado maioritariamente, em 39,4 por cento do capital social, pela petrolífera estatal Sonangol, mas através de três diferentes empresas do grupo.

A informação consta de um documento do banco, consultado hoje pela Lusa, assumindo pela primeira vez, oficialmente, a nova estrutura acionista que resultou do aumento de capital e da entrada de novos acionistas no anterior BESA.

Em termos individuais, e de acordo com o documento, o grupo Lektron Capital SA - sociedade associado a investidores chineses - passou a deter, desde outubro passado, uma quota de 30,98% do capital social da instituição bancária, que na mesma assembleia de acionistas passou a denominar-se de Banco Económico.

Segue-se a Geni Novas Tecnologias SA, sociedade associada a investidores angolanos, com uma quota de 19,9%, enquanto o Novo Banco português, que ficou com parte dos ativos do antigo Banco Espírito Santo do BESA, detém uma participação de 9,72%.

Nesta estrutura, a petrolífera estatal surge com três participações individuais, casos da "empresa mãe", a Sonangol EP (16%), e das participadas Sonangol Vida SA (16%) e Sonangol Holding Lda (7,4%).

Conforme a Lusa noticiou a 04 de maio, o Estado angolano atribuiu "prestações suplementares" à petrolífera Sonangol, no valor de 100.528 milhões de kwanzas (740 milhões de euros, à taxa de câmbio atual), para investimentos em dois bancos de origem portuguesa, casos do Millennium BCP e do antigo BESA.

"É um investimento de risco [no Banco Económico]. Por isso, sublinho, é um investimento de risco. Se a Sonangol perder dinheiro, perdeu dinheiro, porque é investimento de risco. Não há suporte público neste investimento", disse este mês o presidente do Conselho de Administração do grupo petrolífero, Francisco de Lemos José Maria.

Por sua vez, também admitiu na mesma ocasião que aquele grupo concedeu "empréstimos" às duas sociedades privadas que integram a estrutura acionista, para manterem as participações do novo Banco Económico.

"Não é a primeira vez que a Sonangol investe na banca e todos os investimentos produziram efeitos, resultados, no longo prazo", afirmou Francisco de Lemos.

Os valores desembolsados pelo Estado visaram "capitalizar a Sonangol EP com o objetivo do reforço do investimento financeiro no BCP e investimento no Banco Económico S.A. [que deu lugar ao anterior BESA]", lê-se no relatório e contas da empresa de 2014, a que a Lusa teve acesso.

No caso do ex-BESA, que após intervenção do Banco Nacional de Angola devido ao volume de crédito malparado e, que por decisão de 29 de outubro passou a Banco Económico, entrando a Sonangol como acionista de referência, a petrolífera identifica no relatório e contas uma verba de 16.848 milhões de kwanzas (124 milhões de euros).

Confrontado pelos jornalistas com este investimento, o administrador explicou que a Sonangol foi chamada a participar nesta operação "em defesa dos superiores interesses do Estado de Angola e em solidariedade institucional com as instituições congéneres".

Lusa

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi o deputado eleito pelo círculo de Braga. Agora vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Esta saída pode colocar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • Autoridades italianas prosseguem buscas por desaparecidos em avalancha
    0:54
  • Ator morre baleado durante gravações de videoclip na Austrália

    Mundo

    Um ator morreu depois de ter sido baleado durante as gravações de um videoclip da banda Bliss n Eso, na cidade australiana de Brisbane. A vítima foi identificada como Johann Ofner, de 28 anos. O homem chegou a receber a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

  • Carolina do Mónaco celebra o 60.º aniversário
    2:13

    Mundo

    Carolina do Mónaco celebra esta segunda-feira o 60.º aniversário. Em 60 anos, foi criança mediática, jovem rebelde e, agora, matriarca sem ser rainha. Carolina do Mónaco nunca saiu das revistas, por ser filha de Grace Kelly e Rainier do Mónaco, por ter somado namorados pouco recomendáveis para princesas, por ter perdido o pai dos seus filhos num terrível acidente.