sicnot

Perfil

Queda do BES

Queda do BES

Queda do BES

Empresa de Jaime Antunes tenta travar venda do Novo Banco

A empresa Liminork, liderada por Jaime Antunes, interpôs na Justiça uma providência cautelar para travar a venda do Novo Banco, segundo o Expresso.

(SIC/ ARQUIVO)

O jornal diz que a providência cautelar foi colocada contra o Banco de Portugal e o Fundo de Resolução bancário, o 'dono' do Novo Banco, e que tem que ver com os 2,3 milhões de euros que a Liminork levantou de depósitos e aplicou em papel comercial Rioforte, empresa do Grupo Espírito Santo, em fevereiro de 2014.

A Lusa tentou contactar durante a tarde Jaime Antunes mas sem sucesso.

Ao Expresso, o empresário que é também presidente da Privado Clientes, a associação de clientes do Banco Privado Português (BPP), afirmou que foi colocada a ação na Justiça uma vez que considera que o Novo Banco é único ativo que pode garantir que os clientes que perderam dinheiro com a queda do Grupo Espírito Santo possam vir a receber o seu dinheiro.

Há cerca de um ano, a 03 de agosto de 2014, o Banco de Portugal, através de uma medida de resolução, tomou conta da instituição fundada pela família Espírito Santo e anunciou a sua separação, ficando os ativos e passivos de qualidade num 'banco bom', denominado Novo Banco, e os passivos e ativos tóxicos no BES, o 'banco mau' ('bad bank'), sem licença bancária.

O Novo Banco está em processo de venda, esperando-se desenvolvimentos em breve.

Lusa

  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Fatura da água a dobrar
    2:26

    Economia

    Desde o início do ano que a população de Celorico de Basto está a receber duas faturas da água para pagar. Tanto a Câmara como a Águas do Norte reclamam o direito a cobrar pelo serviço. Contactada pela SIC, a Entidade Reguladora esclarece que o município não pode emitir faturas e tem de devolver o dinheiro.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43

    Daesh

    Há suspeitas de que o Daesh tenha criado uma vala comum com cerca de seis mil corpos a sul de Mossul, no Iraque. A área em redor estará minada. A revelação é de uma equipa de reportagem da televisão britânica Sky News.

  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.