sicnot

Perfil

Queda do BES

Queda do BES

Queda do BES

Movimento de lesados do BES na Suíça pede recusa da nova proposta do Novo Banco

O líder do Movimento dos Emigrantes Lesados do Banco Espírito Santo da Suíça (MEL Suíça) Bruno Barbosa apelou hoje à recusa da nova proposta de compensação do Novo Banco.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Hugo Correia / Reuters

No mês de julho, o Novo Banco enviou uma nova proposta aos lesados do BES cujo acordo ou recusa devem ser confirmados até dia 18 de setembro. Uma maioria dos sete mil clientes deve aprovar a proposta para autorizar o Novo Banco a avançar com esta solução comercial.

O MEL Suíça condena o conteúdo da nova proposta porque não aporta novas soluções, não responsabiliza o Novo Banco e não vai ao encontro dos interesses dos lesados.

Esta proposta comporta grandes incertezas segundo o MEL Suíça. "A comunicação social diz que os clientes lesados podem recuperar até 90% do montante investido (...), mas na verdade não há nenhuma certeza", disse hoje à Lusa Bruno Barbosa, líder e cofundador do MEL Suíça.

De acordo com a mesma fonte, esta proposta oferece uma garantia "relativa" de recuperação de 30% do capital investido pelos clientes lesados.

"Com esta proposta, os únicos a assumir os riscos são os lesados", refere Bruno Barbosa.

Por outro lado, os clientes lesados que aceitem a nova proposta terão de renunciar a qualquer ação judicial contra o banco, de acordo com o líder do MEL da Suíça.

O porta-voz recorda que até dia 06 de setembro, data em que se reuniram uma centena de apoiantes do MEL Suíça, nenhum deles recebeu o documento informativo simplificado, prometido pelo Novo Banco, que deveria apresentar as condições e características da proposta de solução.

O movimento também está preocupado com o facto de que muitos emigrantes lesados, residentes na Suíça, não têm conhecimento da possibilidade de anular, modificar ou recusar a proposta anterior bem como a nova proposta.

O MEL Suíça formou-se no passado mês de agosto, na sequência do envio da proposta do Nova Banco. Dois encontros decorreram em Vevey, Suíça, para debater a proposta.

Formado por Bruno Barbosa e Jorges Marques, o MEL Suíça constitui atualmente uma plataforma informal para trocar informações entre os emigrantes lesados.

Mas "estamos a pensar em criar uma associação de defensa dos direitos dos clientes lesados", disse o responsável à agência Lusa.

O MEL Suíça vai participar na manifestação do 26 de setembro em Paris, organizado pelo MEL Paris, e prevê outros encontros nas próximas semanas.

Lusa

  • Vozes críticas à ideia de Passos sobre subscrição pública para apoio a lesados do BES
    2:56

    Queda do BES

    A promessa de Passos Coelho de uma subcrição pública para que os lesados do papel comercial do BES possam recorrer aos tribunais está a levantar duras criticas. A própria associação de lesados fala de uma proposta "intelectualmente desonesta". Já a oposição acusa o primeiro-ministro de querer que sejam os portugueses a pagar a factura. Quanto à venda do Novo Banco, parece haver novidades. Marques Mendes disse ontem no Jornal da Noite que há novos potenciais compradores interessados no negócio.

  • Os custos do Novo Banco
    6:44

    Novo Governo

    O caso GES abalou o país. Mas, mais do que isso, comprometeu a vida de muitas pessoas. São essas pessoas que temos visto, ultimamente, em manifestações. São os "Lesados do BES" e este tópico era inevitável no debate de hoje entre Pedro Passos Coelho e António Costa, com vista as eleições do dia 4 de outubro. Que custos teve/tem o Novo Banco? Passos Coelho disse que "não haverá custos diretos para os contribuintes" e que a "solução para o problema dos lesados do BES só pode ser encontrada pelos reguladores". Costa chamou "passa-culpas" ao atual primeiro-ministro e acrescentou que "pagar a dívida é pegar no dinheiro e pê-lo lá e o senhor (Passos) não pagou a dívida".

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.