sicnot

Perfil

Queda do BES

Queda do BES

Queda do BES

Lesado do BES constituído arguido por suspeita do crime de desobediência

Um dos lesados de papel comercial do BES, hoje chamado a prestar declarações no DIAP do Porto no âmbito de "ações" desenvolvidas por aquele grupo, foi constituído arguido por alegada prática do crime de desobediência, informou o advogado.

Lusa

Lusa

ESTELA SILVA

Em declarações aos jornalistas no final da audição que decorreu na 9.ª secção do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Porto, o advogado Cláudio Carvalho afirmou estar "em causa o crime de desobediência" relacionado "com ações" da Associação dos Indignados e Enganados do Papel Comercial do BES, tendo o arguido -- Rui Alves, que participou em todas as manifestações de protesto promovidas junto a agências do Novo Banco - ficado sujeito à medida de coação mínima de termo de identidade e residência.

Segundo explicou, Rui Alves foi notificado para prestar declarações na qualidade de denunciado e optou por, "no exercício de um direito que a lei lhe assiste", não prestar declarações "sobre os factos que lhe eram imputados".

"A partir deste momento vai aguardar serenamente o decurso do inquérito e todos os seus atos e, oportunamente, o Ministério Público comunicará aquilo que são as suas conclusões a respeito destes factos e da sua autoria", afirmou Cláudio Carvalho, remetendo mais esclarecimentos para um comunicado a divulgar "oportunamente" pelo advogado de 467 lesados, Nuno da Silva Vieira.

Rui Alves é um de vários lesados de papel comercial do Grupo Espírito Santo (GES), vendido através dos balcões do Banco Espírito Santo (BES), que têm vindo a ser notificados pelas autoridades para prestarem declarações sobre alegadas "agressões, tumultos e insurreições" de que poderão vir a ser acusados.

Num comunicado divulgado na segunda-feira, Nuno da Silva Vieira revelou que se está a assistir "à notificação de lesados de papel comercial do BES para prestarem declarações na qualidade de denunciados relativamente a vários crimes" e que, "de acordo com os primeiros interrogatórios, poderão vir a ser acusados de agressões, tumultos e insurreições".

Para o advogado, esta ação das autoridades é uma "forma de intimidação", já que viola "um direito constitucional à manifestação", sublinhando que, "de acordo com a mais assente jurisprudência sobre o assunto, o direito à manifestação pode ser feito através de protestos na via pública, com voz, abrangendo gestos, emblemas insígnias, bandeiras, cantos, gritos, aclamações, entre outras formas, sem que nunca se possa excluir o silêncio".

Ao início da tarde de hoje, à entrada para o DIAP, Rui Alves confessava-se "surpreendido" com a notificação, mas "de consciência tranquila": "Não sei quem me está a denunciar. Não sei o que é que fiz e estou à espera de saber o porquê desta denúncia e quem foi que me denunciou", disse.

Convicto que a denúncia estivesse relacionada com a participação nas manifestações organizadas pelos lesados do BES por todo o país -- "Estive nas manifestações porque tenho aqui [no Novo Banco, antigo BES] as poupanças de uma vida", justificou - Rui Alves assegurou, contudo, que a sua atuação naquelas iniciativas sempre se pautou pela "serenidade".

"Estou surpreendido porque sempre levei com muita serenidade tudo o que tenho feito. Tenho sempre sido um braço direito de todos os meus colegas e procuro sempre ser uma pessoa respeitosa", afirmou, assegurando nunca ter sido identificado pela polícia nas várias manifestações em que participou.

"Antes pelo contrário, a polícia e eu sempre nos falámos com muito respeito. Dei-me sempre bem com a polícia, que não tem nada contra mim", reiterou, desabafando, emocionado: "É muito triste".

A chamada de Rui Alves ao DIAP levou ao local cerca de dezena e meia de outros lesados do BES que lhe quiseram manifestar o seu apoio, com bandeiras e algumas palavras de ordem, o que motivou a presença de vários agentes da PSP que identificaram os participantes alegando tratar-se de uma manifestação não autorizada.

Revoltados, os lesados acusaram as autoridades de "fascismo puro" e afirmaram-se decididos a continuar a lutar pelo reembolso do valor investido em papel comercial do BES.

"É uma vergonha, o país que temos. Roubaram-nos o dinheiro e agora levam-nos presos", afirmou um dos lesados, acusando os governantes de, "seja à esquerda ou à direita" serem "uma cambada de mentirosos", mas assegurando: "Seja este Governo ou o que vier, vai ter-nos sempre nesta posição de luta pelas nossas poupanças".

Lusa

  • Trump convida Putin a visitar EUA

    Mundo

    O Presidente dos EUA, Donald Trump convidou o homólogo russo a visitar a Casa Branca e Vladimir Putin ter-se-á mostrado disponível a visitar o país em breve, segundo a agência de notícia russa RIA Novosti que cita o chefe da diplomacia de Moscovo.

  • Fim de semana com chuva e descida da temperatura

    País

    A chuva regressa hoje a Portugal continental e permanece pelo menos até ao início da semana, prevendo-se ainda uma descida da temperatura máxima entre 04 a 06 graus Celsius, disse à Lusa a meteorologista Cristina Simões.

  • Hoje é notícia 

    País

    O PSD leva a debate parlamentar a reprogramação do atual quadro comunitário, desafiando os partidos a pronunciarem-se sobre a proposta inicial do Governo, que considera "não servir o país". Os parceiros sociais e o Governo reúnem-se na Concertação Social para discutirem o Programa Nacional de Reformas. O Sporting de Braga procura alcançar o Sporting no 3º lugar da I Liga, ao defrontar o Marítimo na abertura da 31.ª jornada.

  • 45 anos de Partido Socialista
    3:31

    País

    O PS completou 45 anos esta quinta-feira. Acaso ou não, a festa aconteceu um dia depois de terem ficado concluídos dois acordos com o PSD que fazem renascer o debate sobre o posicionamento ideológico do partido socialista.

  • Senado aprova à tangente novo diretor da NASA

    Mundo

    O Senado norte-americano aprovou na quinta-feira, à tangente, a nomeação do novo diretor da agência espacial norte-americana, com 50 votos favoráveis contra 49, colocando à frente da NASA um cético das alterações climáticas, adiantou a Efe.

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
    Mudar de Vida

    Mudar de Vida

    5ª FEIRA NO JORNAL DA NOITE

    No "Mudar de Vida" desta quinta-feira damos a conhecer mais um caso de quem teve coragem de arriscar e procurar um novo futuro. Susana Moraes é uma economista que decidiu seguir a paixão pela dança. 

  • Mágico comove audiência do Britain's Got Talent com a história de cancro da mulher e da filha
    5:16
  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC