sicnot

Perfil

Queda do BES

Queda do BES

Queda do BES

Lesados do BES vão a Bruxelas entregar documentos que "provam gravidade da resolução"

A Associação de Lesados de Papel Comercial (AIEPC) do GES, vendido aos balcões do BES, vai realizar uma reunião com Bruxelas na próxima quinta-feira, em mais um esforço de tentar expor "a gravidade e consequências da medida de resolução".

(Arquivo)

(Arquivo)

JO\303\203O RELVAS

Os lesados do papel comercial do Grupo Espírito Santo (GES) referem no seu comunicado que este encontro "servirá para discutir e expor não só a gravidade e consequências da medida de resolução para os lesados do papel comercial, mas também toda a atuação tendenciosa do Banco de Portugal relativamente a este processo".

A reunião, que será com a direção-geral para a Estabilidade Financeira, Serviços Financeiros e Mercado de Capitais da União Europeia (DG FISMA), terá como tema "toda a problemática causada com a resolução do Banco Espírito Santo (BES) e respetiva atuação do Banco de Portugal relativamente a investidores de retalho não qualificados, que compraram papel comercial do GES garantido pelo BES, com provisão exigida pelo próprio regulador do banco central português".

A AIEPC volta a sublinhar que, desde a resolução do BES, a 04 de agosto de 2014, que "foram criadas expetativas a todos os detentores de papel comercial do GES" e que tais expetativas "eram legítimas, por ser de direito e de justiça o recebimento dos valores confiados àquela instituição bancária".

Os lesados frisam que, antes da resolução, "o pagamento aos clientes estava salvaguardado através de uma provisão exigida pelo regulador" e que, para a reunião, a AIEPC "irá munida de todas as provas e documentos, bem como pareceres jurídicos que comprovam a nossa injustiça e consequentemente, a nossa razão".

A associação indica que vai entregar à Comissão Europeia documentos que comprovam "formas de venda agressiva/fraudulenta do produto papel comercial por parte do BES", ou a carta do Banco de Portugal "para a ministra das Finanças, onde aquele expõe o conhecimento da falência das empresas do GES, tendo permitido, no entanto, a venda do papel comercial destas empresas, comprometendo com isso o seu dever de fiscalização e proteção".

Outros documentos que os lesados prometem entregar em Bruxelas, segundo o comunicado, tem a ver com as garantias de pagamento do BES relativamente ao papel comercial do GES para clientes de retalho não institucionais "através de provisão exigida pelo próprio supervisor, vulgo Banco de Portugal" e que incluem "atas, documentos da comissão executiva, até ao próprio pagamento da última tranche de papel comercial da RioForte paga pelo BES já sem juros em julho de 2014", um mês antes da decisão de resolução.

Além disso, a AIEPC observa que vai entregar em Bruxelas 'mails' do Banco de Portugal "a garantir que a provisão passou para o Novo Banco após a resolução".

O advogado que representa a AIEPC interpôs no verão uma providência cautelar contra o Banco de Portugal e o Fundo de Resolução, na qual os clientes exigem que o banco central informe um eventual comprador do Novo Banco do montante de papel comercial devido aos cerca de 2.500 subscritores, que ronda os 530 milhões de euros, ou seja, que inclua esse montante como uma imparidade nas contas da instituição financeira.

Em setembro, terminou sem acordo o período de negociação com o potencial comprador do Novo Banco, esperando-se agora a abertura de um novo processo de venda nos próximos meses.

Lusa

  • Explosão no aeroporto de Damasco

    Mundo

    Uma explosão de grandes dimensões atingiu, esta manhã, o aeroporto de Damasco, na capital Síria. O ataque terá sido realizado pelas forças israelitas.

    Em atualização

  • Habitantes de Almeida barricaram-se durante seis horas em agência da CGD
    2:31

    País

    Perto de 100 pessoas estiveram esta quarta-feira barricadas na agência da Caixa Geral de Depósitos em Almeida, distrito da Guarda. O protesto contra o encerramento da agência só terminou quase seis horas depois, com a garantia que os autarcas serão recebidos na próxima terça-feira pela Administração do banco público. 

  • Carro que atropelou adepto encontrado na casa de um amigo do suspeito
    2:18

    Desporto

    O carro que terá atropelado o adepto italiano que morreu junto ao Estádio da Luz foi encontrado esta terça-feira, numa garagem na Amadora, na casa de um amigo do suspeito. Trata-se de um homem na casa dos 30 anos que pertence à claque No Name boys e é agora procurado pela Polícia Judiciária.

  • Depois de dar a volta (de bicicleta de Lisboa a Setúbal)

    País

    Missão cumprida. A SIC foi dar uma volta de bicicleta, acompanhando a primeira etapa de uma iniciativa que pretende impulsionar o uso dos velocípedes no país. Ao longo desta quarta-feira, publicámos vários vídeos em direto na página de Facebook da SIC Notícias, que aqui reunimos, em jeito de balanço.

    Ricardo Rosa

  • Web Summit inaugura primeiro escritório fora da Irlanda em Lisboa
    1:58

    Web Summit

    A Web Summit inaugurou em Lisboa o primeiro escritório fora da Irlanda, que vai dar emprego a 20 pessoas, algumas portuguesas. O próximo objectivo é alargar eventos a outros pontos do país. A conferência internacional regressa a Lisboa entre 6 e 9 de novembro e a organização espera ter 60 mil participantes.

  • Ivanka Trump vaiada por defender o pai durante debate sobre igualdade de género
    1:51

    Mundo

    Com o propósito de criar pontes com Donald Trump, a chanceler alemã Angela Merkel convidou a filha mais velha do Presidente norte-americano para participar numa cimeira. No entanto as coisas não correram muito bem e Ivanka Trump foi vaiada pela audiência por ter defendido o pai quando o assunto era a igualdade de género. 

  • Papa apelou à revolução da ternura
    0:52
  • Irmã da mulher mais pesada do mundo acusa hospital de mentir

    Mundo

    A irmã da mulher egípcia que se acreditava ser a mais pesada do mundo acusou os médicos de mentirem acerca da sua perda de peso. No entanto, o hospital que realizou a cirurgia bariátrica já respondeu às acusações, defendendo que a mulher pesa agora 172 quilos.

  • Diário de John F. Kennedy vendido por 660 mil euros

    Mundo

    Um diário escrito por John F. Kennedy quando jovem, durante uma curta passagem pelo jornalismo, depois da II Guerra Mundial, foi vendido por mais de 700 mil dólares (642 mil euros), informou esta quarta-feira uma casa de leilões.