sicnot

Perfil

Global Management Challenge

Global Management Challenge

Global Management Challenge

GMC com inscrições abertas até início de maio

As inscrições para a 36ª edição do Global Management Challenge continuam abertas. A prova de estratégia e gestão já tem inscritas mais de 300 equipas e os interessados podem oficializar a sua participação até ao dia 6 de maio. Para a fase de treino (Trainee) o período de inscrições é mais curto e termina a 30 de março. 

Paralelamente às empresas que participam na prova, também as instituições de ensino superior encaram esta competição como uma ferramenta de formação. Prova disso são os números das últimas edições: em 2014 participaram cerca de 1800 pessoas, 45% de quadros de empresas e os restantes 55% eram estudantes universitários na sua maioria oriundos de engenharia. 

A equipa de investigadores do ISCTE-IUL, Professora Ana Passos e Professor António Caetano, referem que "o desempenho das equipas na competição depende, para além do domínio técnico e do manual, de um conjunto de processos cognitivos, afetivo-motivacionais e de coordenação (liderança) relacionados com o funcionamento da equipa". 

Para João Dias, aluno da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL), considera que "será mais uma excelente oportunidade para adquirir mais conhecimentos fora da minha área de formação. A troca de ideias e as intensas discussões continuarão a estar presentes antes de casa decisão, sendo esta parte, na minha opinião, fundamental para o sucesso da nossa equipa".
  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • Manifestações de apoio aos pais de Alfie impedidos de o levar para Itália
    3:03

    Mundo

    A justiça britânica rejeitou um novo recurso dos pais do bebé Alfie, que está em estado semivegetativo. O objetivo era levar o menino para Itália, para ser assistido numa unidade pediátrica no Vaticano. Os pais não querem que as máquinas sejam desligadas, mas os médicos defendem que os tratamentos são inúteis.