sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Governo grego garante que pode pagar despesas deste mês

O vice-ministro grego das Finanças, Dimitris Mardas, garantiu hoje que o país pode pagar as despesas deste mês, acrescentando que, por enquanto, as "coisas estão bem".

PATRICK PLEUL

Em declarações a uma cadeia privada de televisão, citadas pela agência noticiosa EFE, Mardas informou que com "base nos dados" atuais "podem-se pagar" as obrigações do estado grego.

O país terá de pagar na próxima semana 450 milhões de euros ao Fundo Monetário Internacional (FMI), enquanto a fatura total em abril ultrapassa os 650 milhões, uma vez que se somam mais de 200 milhões em juros.

A Grécia terá ainda de substituir 2.400 milhões de euros de títulos do Tesouro que vencem em abril.

Se o último leilão de títulos já foi problemático face à subida de juros, o país terá agora mais dificuldades de liquidez porque o Banco Central Europeu proibiu as entidades financeiras locais de comprarem dívida.

As decisões do BCE podem servir como pressão para o Governo de Alexis Tsipras chegar a um acordo com os credores para o desembolso de uma parte pendente da ajuda de 7.200 milhões de euros, dinheiro que pode evitar a bancarrota grega.

 O país tem-se financiado a si mesmo desde agosto quando recebeu a última tranche do resgate financeiro internacional.

Além do pagamento de créditos e juros, o Estado terá de pagar cerca de 1.700 milhões de euros em salários e pensões, um cenário que levou Tsipras a avisar os seus pares europeus sobre as escolhas que teria de fazer caso continuasse sem receber ajuda financeira.

Desde há algumas semanas, que a Grécia tem recorrido a operações de recompra e pedido fundos a entidades públicas como a Segurança Social e a agência de emprego.









Lusa
  • "Cada drama, cada problema, cada testemunho, impressiona muito"
    1:55
  • Clínica veterinária em Tondela recebeu dezenas de animais feridos nos fogos
    2:57

    País

    Tondela foi um dos municípios mais atingidos pelo incêndio, deixando dezenas de animais feridos e perdidos no concelho. Várias clínicas veterinárias são agora um porto de abrigo e, em alguns casos, um ponto de encontro. Muitos dos animais chegaram recolhidos por voluntários e a maior parte dos casos são animais que, no momento de aflição, foram soltos pelos donos e salvos pelo instituto de sobrevivência.

  • Temperaturas sobem até ao final do mês
    1:09

    País

    O tempo não dá tréguas e, até ao final do mês, as temperaturas vão atingir valores acima do normal para esta época do ano. As temperaturas máximas vão subir entre os 25 e os 32 graus. O risco de incêndio aumenta a partir desta segunda-feira em todo o país e os meios aéreos, viaturas, operacionais e equipas de patrulha vão ser reforçados.

  • Maioria das praias do Algarve já não tem nadador-salvador
    2:19

    País

    A lei não obrigada os concessionários a garantir o serviço e, por isso, a esmagadora maioria das praias do Algarve está sem vigilância desde 30 de setembro. Ainda assim, os areais vão atraindo milhares de banhistas com as temperaturas altas que ainda se fazem sentir. Um nadador-salvador recomenda os banhistas a não nadar e, em dias de ondulação, evitar caminhadas à beira-mar.

  • Parlamento catalão vai responder à ativação do artigo 155
    1:54
  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31