sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Grécia "determinada a rejeitar as propostas da UE", diz Varoufakis

A Grécia está determinada a rejeitar as últimas propostas da União Europeia para evitar o incumprimento do pagamento da dívida, disseram hoje dois ministros, incluindo o das Finanças, Yanis Varoufakis, que acrescentou que Atenas não se vai deixar "aterrorizar".

© Alkis Konstantinidis / Reuter

"Foi um movimento agressivo projetado para aterrorizar o Governo (...) sem entender que o Governo grego não pode ser aterrorizado", disse Yanis Varoufakis ao diário Proto Thema.

A Comissão Europeia apresentou durante a semana passada em Atenas um documento de cinco páginas de medidas de poupança, incluindo, em particular, um aumento do IVA e cortes nos salários e pensões. 

Na sexta-feira, o primeiro-ministro Alexis Tsipras já tinha classificado as propostas dos seus parceiros europeus como "absurdas" e explicou que Atenas não aceitaria um acordo que não incluísse a reestruturação abismal da dívida do país.

"O documento apresentado ao primeiro-ministro está no limite do insulto", acrescentou Yanis Varoufakis.

"Precisamos de reformas, de reestruturação da dívida e de investimento (...) se não temos os três em conjunto não vamos assinar", alertou o ministro das Finanças.

Atenas adiou o pagamento de 300 milhões de euros em dívida para com o Fundo Monetário Internacional (FMI) na semana passada e decidiu pagar a restante dívida de uma só vez no final do mês. 

O Governo grego deve, portanto, conseguir 1,6 mil milhões de euros em três semanas, e que deverá passar por um acordo com seus credores, principalmente o FMI e a União Europeia.

Se a Grécia não honrar estes pagamentos até 30 de junho, entrará em incumprimento e com a ameaça de uma saída da zona do euro.

Os gregos, o FMI e a União Europeia travam uma batalha há semanas para que seja implementado um plano austeridade, que determina a a poupança de 7,2 mil milhões de euros, o remanescente que teria de ser pago no outono de 2014, como fazendo parte do plano de assistência internacional implementado em 2010.

Os ministros do partido Syriza acreditam que o primeiro-ministro deve convocar eleições antecipadas, em vez de aceitar as medidas de austeridade impostas pelos credores a Atenas.

"Não acho que haja muito espaço para um acordo positivo com os credores (...) porque eles têm intenção de submeter" a Grécia, disse por sua vez o ministro da Energia, Panagiotis Lafazanis, ao jornal To Vima.

"Eles querem esmagar o país socialmente e humilhar o Governo", acrescentou.

Muitos dos compromissos de reforma que estas instituições reivindicam vão contra o que Alexis Tsipras prometeu na campanha eleitoral e contra as intenções mais radicais de alguns membros do seu partido.

Sem progressos, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, recusou-se a falar com o primeiro-ministro grego e encontrou-se com a chanceler alemã, Angela Merkel, e com o Presidente francês, François Hollande, no final da tarde.

A situação na Grécia vai ocupar grande parte da discussão na Cimeira do G7 na Alemanha, que começa hoje.


Lusa

  • IPSS no Seixal alvo de processo e auditoria financeira
    1:47

    País

    A Segurança Social está fazer mais uma inspeção total a uma IPSS, agora na Associação Unitária de Reformados, Pensionistas e Idosos do Seixal. A fiscalização já recolheu documentação e está agora a passar a pente fino as contas, os serviços e todos os procedimentos da Instituição.

    Investigação SIC - Hoje no Jornal da Noite

    SIC

  • "Vai custar muito a voltarmos à realidade"
    2:22
  • Ministro alemão elogia Centeno que está otimista com o futuro da Zona Euro
    1:13

    Economia

    Mário Centeno diz que a Zona Euro tem um futuro positivo pela frente e acredita que o grupo dos países do euro está alinhado num projeto comum. Declarações do novo presidente do Eurogrupo no final de um encontro com o ministro das Finanças alemão, em Berlim. Peter Altmaier deu Portugal como exemplo de sucesso e reconheceu que foi um erro dividir a Europa entre Norte e Sul durante os anos da crise.

  • Trump mentalmente apto para ser Presidente dos EUA

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos foi na semana passada sujeito aos exames médicos anuais obrigatórios. O médico oficial da Casa Branca informou esta terça-feira que Donald Trump está de "excelente" saúde, não apenas física, mas também mental. As dúvidas sobre as capacidades cognitivas de Trump ganharam força após as revelações feitas no livro "Fire and Fury: Inside the Trump White House".

    SIC

  • Quando o frio até as pestanas congela

    Mundo

    Os termómetros desceram até aos - 67º Celsius em Yakutia, 5.300 quilómetros a Este de Moscovo, na Rússia. Nesta região, os estudantes estão habituados a manter as rotinas, mesmo quando as valores chegam aos - 40º Celsius, mas esta terça-feira as autoridades encerraram escolas e aconselharam a população a ficar em casa, longe do frio que até as pestanas congela.

    SIC