sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Pensionistas gregos queixam-se que dinheiro mal dá para sobreviver

enviados sic

Pensionistas gregos queixam-se que dinheiro mal dá para sobreviver

Uma das medidas de austeridade mais polémicas é o corte nas pensões. Na Grécia, como em Portugal, os pensionistas e reformados queixam-se que o dinheiro já mal chega para sobreviver. Esta manhã, milhares de pensionistas voltaram a correr aos balcões dos bancos para tentar levantar mais algum dinheiro. A reportagem é dos enviados da SIC à Grécia, Anselmo Crespo e Rodrigo Lobo.

  • O que cede e o que exige agora a Grécia
    3:40

    Crise na Grécia

    A Grécia deu um passo atrás e aceitou muito do que até aqui tinha vindo a rejeitar, por parte dos credores. A partir de Atenas, o primeiro-ministro grego disse estar disposto a seguir a maior parte das propostas que lhe tinham sido apresentadas. Para esta tarde está marcada uma reunião do Eurogrupo, mas a Alemanha já avsiou que qualquer decisão só deve ser tomada depois do referendo de domingo.

  • Milhares manifestaram-se em Atenas a favor do "sim"
    1:39

    Crise na Grécia

    Milhares de pessoas participaram, ontem, numa manifestação em Atenas a favor do "sim" no referendo do próximo domingo. Os manifestantes contestaram o Governo de Alexis Tsypras e defendem que a Grécia deve aceitar os termos dos credores e medidas mais austeras para pagar a dívida.

  • Grécia apresenta contraproposta, Eurogrupo cético

    Crise na Grécia

    A Grécia confirma que fez uma nova proposta com correções à que foi apresentada pelos credores. A edição online do Financial Times noticiou que o governo helénico estava disposto a ceder aos credores, exigindo no entanto, que sejam feitas pequenas alterações ao documento apresentado na sexta-feira passada. Mas a contraproposta parece não colher consenso no Eurogrupo. Merkel também já disse que não haverá negociações antes do referendo de domingo.

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • ASAE encerra em média um restaurante por dia
    1:33
  • Grupo de brasileiros em assalto milionário no Paraguai
    1:24