sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Grécia ficará pior com o "não" no referendo, avisa presidente do Eurogrupo

O presidente do Eurogrupo, o holandês Jeroen Dijsselbloem, disse hoje que a situação da crise grega "está a degradar-se" e arrisca-se a ser ainda mais difícil se os gregos votarem "não" no referendo de domingo.

© Yves Herman / Reuters

"A situação está a degradar-se devido ao comportamento do Governo grego", declarou Jeroen Dijsselbloem, ministro das Finanças da Holanda, durante um debate no Parlamento holandês. 

Segundo o presidente do Eurogrupo, Atenas sugere aos seus cidadãos que um 'não' no referendo de domingo permitirá beneficiar de um pacote de reformas e medidas orçamentais menos duras. "Isto não é verdade", insistiu Dijsselbloem.

"Em caso de 'não' (...), isso tornar-se-á extremamente difícil para a Grécia", adiantou, afirmando que "os problemas económicos não serão senão mais graves e um (novo) programa de ajuda mais difícil de ser adotado". 

Os gregos vão pronunciar-se no domingo sobre a última versão de uma proposta de acordo dos credores da Grécia, que prevê uma série de reformas e de medidas orçamentais em troca da continuação do apoio financeiro ao país.

O Governo liderado pelo partido de esquerda radical Syriza apelou aos gregos para rejeitarem este texto porque alega que se traduzirá no prolongamento da austeridade e não soluciona a longo prazo o problema da pesada dívida pública da Grécia. 

Numerosos responsáveis europeus e determinados observadores afirmam que uma vitória do 'não' poderia provocar a saída da Grécia da zona euro, que seria um acontecimento inédito na história da união monetária e que aparenta ser um salto para o desconhecido para as instituições. 

Mas o Governo grego assegura que negociará para permanecer no euro se o 'não' vencer no referendo. 

"Se o 'não' vencer como nós recomendamos ao povo grego, recomeçaremos imediatamente a negociar e, acreditem em mim, haverá um acordo sobre bases diferentes das apresentadas pelas instituições" (Comissão Europeia, União Europeia, Fundo Monetário Internacional), afirmou hoje o ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis. 

Varoufakis disse ainda que as propostas dos credores tinham sido apresentadas na semana passada "sob a forma de 'pegar ou largar'" e assegurou que a votação no domingo não é sobre a permanência da Grécia na união monetária. 

"Nós queremos desesperadamente ficar no euro, mesmo criticando o seu quadro institucional", disse. 

 

Lusa

  • Varoufakis diz que se demite no caso do "sim" vencer
    0:53

    Economia

    O ministro das Finanças grego vai demitir-se do cargo, caso o "sim" à troika vença o referendo. Numa entrevista à Bloomberg, Yanis Varoufakis foi claro e avisou que não está disposto a assinar o acordo. Garante que continuará a apoiar o Governo, mas no Parlamento, como deputado. Apesar do aviso, o ministro diz estar confiante na vitória do "não" às propostas dos credores.

  • Crise e impasse afastam turistas de Atenas
    2:40

    Crise na Grécia

    O turismo é um setor fundamental para a economia da Grécia. Só o ano passado visitaram este país cerca de 22 milhões de turistas. Mas a crise e as limitações aos levantamentos bancários estão a afastar de Atenas muitos turistas, este verão. A reportagem é dos enviados especiais à Grécia, Anselmo Crespo e Rodrigo Lobo.

  • Costa reafirma que entendimentos com BE e PCP são positivos
    0:34
  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57