sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Socialistas europeus pedem aos gregos que não virem costas à Europa

O presidente do Partido Socialista Europeu, Sergei Stanishev, pediu hoje aos gregos que "não virem costas à Europa" quando votarem no referendo de domingo sobre as exigências dos credores internacionais.

© Stoyan Nenov / Reuters

"No domingo, os gregos exercem o seu direito democrático. Espero sinceramente que ao fazê-lo não virem costas à Europa", afirmou Stanishev num comunicado.

"As imagens que temos visto da Grécia nos últimos dias são dolorosas para todos os europeus. As pessoas que vemos em filas durante horas são pensionistas europeus, pais e mães europeus", afirmou, assegurando que os "socialistas europeus" lutam "por eles e pela Grécia, cujo lugar é no coração da Europa".

Segundo Stanishev, os partidos socialistas europeus têm combatido "as forças conservadoras que impõem uma dura austeridade" por uma mudança na Europa. "Juntos conseguimos muito, mas só o podemos fazer se estivermos unidos", concluiu.

A Grécia vota no domingo em referendo as medidas de austeridade exigidas pelos credores internacionais - Fundo Monetário Internacional, Comissão Europeia e Banco Central Europeu - em troca de ajuda financeira.

 

 

 

 

Lusa

 

  • Costa preparado para falar da renegociação da dívida no plano europeu
    2:24

    País

    O primeiro-ministro não quer quebrar com as regras impostas pela UE e não vai dar o primeiro passo na renegociação da dívida, mas estará na linha da frente quando Bruxelas ceder. Em entrevista à RTP, António Costa garante que o Governo cumpriu tudo aquilo que acordou com o presidente demissionário da Caixa Geral de Depósitos, António Domingues.

  • Nova Deli é "altamente tóxica" para os cidadãos

    Mundo

    Nova Deli foi considerada altamente tóxica para os cidadãos. A capital da Índia é considerada há mais de três anos a cidade mais poluída do mundo, mas só este ano se concluiu que é tão tóxica que é capaz de provocar doenças crónicas a quem lá vive.