sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Varoufakis diz que "o que fazem com a Grécia tem um nome: terrorismo"

O ministro grego das Finanças, Yanis Varoufakis, disse hoje, numa entrevista ao jornal El Mundo, que aquilo que estão a fazer com a Grécia "tem um nome: terrorismo". 

© Alkis Konstantinidis / Reuter

Varoufakis afirma, na mesma entrevista, que se o 'sim' vencer no referendo de domingo, a democracia estará em perigo, pois o medo terá vencido.

O governante acrescenta que se ganhar o 'sim' no referendo, que chamará no domingo os gregos a pronunciarem-se sobre se querem que o Governo aceite as condições impostas pelos credores para o país, um futuro acordo será "absolutamente desastroso", enquanto se ganhar o 'não', o acordo "não será fantástico, mas não tão mau".

Caso ganhe o 'não', insiste, o primeiro-ministro grego viajará logo na segunda-feira para Bruxelas e alcançará "um acordo melhor".

No entanto, o ministro das Finanças mostra-se absolutamente convencido de que, independentemente do resultado do referendo, na segunda-feira haverá um acordo.

O ministro garante também que os bancos do país abrirão na terça-feira, depois do encerramento a que foram obrigados após a recusa da Europa de uma "pequena extensão do resgate".

Segundo Varoufakis, já há cinco meses havia um plano "para derrubar um Governo que não se deixa chantagear pelo "'establishment' [máquina política] europeu".

O problema "é que a União Europeia não gosta de democracia", diz Varoufakis, contando que lhe disseram "sem reservas" que a proposta de acordo "era um assunto muito complicado para deixar a decisão final nas mãos do povo grego". 

 

JMG // MSF 

Lusa/fim

 

NewsSubjects:- Economia, Negócios e Finanças - União Europeia - Política - Partidos e movimentos - Serviços financeiros - Macroeconomia - Economia (geral) - Ajuda externa - banca - conjuntura 

20150704T092032

  • GNR só teve acesso às imagens das agressões em Alcochete 12 horas depois
    1:42

    Crise no Sporting

    A GNR não pôde visionar as imagens de videovigilância da Academia de Alcochete logo que chegou ao local. O sistema estava inoperacional, o que fez com que as imagens só fossem entregues quase 12 horas depois do ataque à equipa do Sporting. Entre as provas recolhidas, estão também impressões digitais e vestígios de sangue encontrados na zona do balneário.

  • Juiz considera que agressões em Alcochete foram "ato terrorista"
    1:59

    Crise no Sporting

    O juiz que decretou a prisão preventiva dos 23 detidos pelo ataque à Academia do Sporting considera que se tratou de um ato terrorista. Diz mesmo que os agressores tiveram um comportamento chocante e que perverte o espírito desportivo. Sete dos 23 detidos já foram condenados por outros crimes, mas não chegaram a pena de prisão.

  • Gonçalo Guedes: o menino franzino que jogava mais que os outros em Benavente
    8:47
  • A promessa que João Mário vai ter de cumprir se Portugal for campeão
    1:36
  • Aprovadas mudanças no acesso ao ensino superior

    País

    O Governo aprovou esta quinta-feira o decreto-lei que estabelece o currículo dos ensinos básico e secundário, bem como os princípios orientadores da avaliação, voltando a nota de Educação Física a contar para a média de acesso ao ensino superior. No caso dos alunos do ensino profissional, são eliminados requisitos considerados discriminatórios no acesso ao ensino superior.

  • Universidade de Coimbra não retira Honoris Causa a Lula
    3:30
  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC