sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Linha de crédito para bancos gregos com mais 900 milhões por uma semana

Linha de crédito para bancos gregos com mais 900 milhões por uma semana

O Banco Central Europeu vai aumentar a ajuda aos bancos e a Europa prepara-se para libertar sete mil milhões de euros para a Grécia. No país já se fala de eleições antecipadas, ainda este verão. O Syriza está totalmente dividido e a contestação voltou às ruas. A linha de crédito para os bancos gregos terá mais 900 milhões de euros por uma semana.

  • Draghi resistiu a pressões para cortar financiamento aos bancos gregos
    0:48

    Crise na Grécia

    O presidente do Banco Central Europeu diz que a decisão de a Grécia ficar no euro é responsabilidade do governo grego e da Europa. O BCE limita-se a fazer o seu trabalho com base nesta decisão. Mario Draghi confessou hoje que houve muita pressão sobre a instituição para cortar a linha de emergência à Grécia há muito tempo. O BCE decidiu hoje aumentar a linha de liquidez de emergência para os bancos gregos.

  • De acordo em acordo até ao desastre final

    António José Teixeira

    Já não chegava o desgoverno de décadas, a Grécia prepara-se agora para sofrer a terceira penitência em cinco anos dos seus salvadores europeus. Dividida, humilhada, revoltada, agora resignada, travada pelo mêdo de males ainda maiores, não parece ter outro remédio senão vergar-se à protecção dos credores. Já muito dinheiro chegou e fugiu. Boa parte dos gregos não deram por ele. Mas sabem que, mesmo só o vendo fugir, é preciso que continue a correr. Ninguém sabe quando é que o deve se aproximará do haver. O que se sabe é que nem devedores nem credores querem que a circulação monetária se interrompa. É isso que os mantem ligados, mesmo que sem convicção.

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14