sicnot

Perfil

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Crise na Grécia

Paul Krugman admite ter sobrestimado a competência do Governo grego

O prémio Nobel da economia norte-americano, Paul Krugman, que se destacou como um dos mais virulentos críticos das medidas de austeridades impostas a Atenas, reconheceu hoje ter "talvez sobrestimado a competência" do Governo grego.

© Brendan McDermid / Reuters

"Talvez tenha sobrestimado a competência do Governo grego", indicou durante uma entrevista à cadeia televisa CNN.

"Nem calculei que pudessem tomar uma posição sem ter um plano de urgência", caso não obtivessem a ajuda financeira que solicitavam, explicou.

"Acreditaram que podiam simplesmente exigir melhores condições sem ter um plano alternativo", prosseguiu, ao referir-se a um "choque".

"Em qualquer caso, há poucas esperanças", considerou, "as novas condições são ainda piores, mas as condições que lhes propunham também não iriam funcionar".

Interrogado sobre uma possível saída da zona euro, não excluiu essa possibilidade. "Ou conseguem obter uma espécie de redução massiva da dívida, que ainda não garantiram, ou vão ter de sair".

No entanto, assegurou que as repercussões serão tão graves como as registadas durante a falência do banco de investimentos Lehman Brothers, que precipitou a crise financeira mundial.

No entanto, considerou que um eventual 'Grexit' teria "enormes implicações para o futuro do projeto europeu. Se a Grécia sair e começar a recuperar, o que provavelmente acontecerá, isso seria uma forma de encorajar outros movimentos políticos a contestar o euro".

Apesar do 'Não' dos gregos ao referendo sobre a austeridade, e após o difícil acordo de Bruxelas anunciado na manhã de segunda-feira após 17 horas de reuniões dos chefes de Estado e governo do Eurogrupo, o parlamento grego aprovou na quarta-feira um conjunto de medidas de austeridade, que incluem o aumento do IVA. Novas reformas deverão ser discutidas no hemiciclo na quarta-feira.

Em troca os parceiros europeus prometeram um novo programa de resgate, o terceiro desde 2010.

Lusa

  • Marco Silva vai treinar o Watford

    Desporto

    O treinador português Marco Silva assinou contrato com o Watford, da Liga Inglesa. O emblema que terminou a última Premier League na 17ª posição, a última antes dos lugares de descida, ganhou assim a corrida ao Crystal Palace e ao FC Porto, que também tentaram contratar o técnico.

  • "A maior conquista foi construir estabilidade"
    2:14

    Economia

    António Costa voltou esta sexta-feira a garantir que a partir de junho nenhum subsídio de desemprego será inferior a 421 euros por mês. O primeiro-ministro falava nas jornadas parlamentares do PS, onde afirmou que a estabilidade é a maior conquista deste Governo.

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11
  • Uma foto para a história

    Mundo

    As mulheres dos líderes mundiais que se reúnem nas cimeiras da NATO posam para a fotografia oficial das primeiras-damas. A deste ano é histórica. Pela primeira vez, há um marido de um primeiro-ministro entre as nove mulheres. Trata-se de Gauthier Destenay, casado com o líder do Luxemburgo.